Volta da Praia

FreeWay tem tráfego intenso e com pontos de lentidão nesta terça-feira

Pela manhã, a movimentação foi tranquila na FreeWay. O tráfego começou a ganhar escala a partir das 10h da manhã.

Compartilhe:

O feriado da Proclmação da República é de tráfego intenso de veículos na FreeWay nesta terça-feira (15). A projeção é da CCR ViaSul, que administra a rodovia, é de ao menos 80 mil veículos passando pela estrada apenas hoje. Será o primeiro grande fluxo de volta das praias nesta primavera-verão.

O fluxo mais intenso deve ocorrer a partir das 15h. No entanto, o tempo instável do fim de semana e da segunda-feira pode ter provocado uma antecipação do retorno do Litoral Norte.

Pela manhã, a movimentação foi tranquila. O tráfego começou a ganhar escala a partir das 10h da manhã. Depois das 14h, passou a ter média de 50 carros por minuto. Às 15h, chegou a 60 carros por minuto e, as 15h30, alcançou a média de 65 carros por minuto nas praças de pedágio de Santo Antônio da Patrulha e de Gravataí.

No trecho de Glorinha, os motoristas enfrentam ponto de lentidão por causa do grande fluxo de veículos. O ponto de lentidão começa no trecho do quilômeto 27 e segue até o quilômetro 29.

Não são registrados acidentes que comprometam o tráfego na BR-290. Em Porto Alegre, cerca de um quilômetro antes de chegar no trevo de acesso para a avenida Assis Brasil, o motorista enfrentou ponto de lentidão por volta das 16h, mas o ponto de lentidão já se desfez. Segundo a PRF, não há acidentes. Apenas tráfego intenso.

Uso do acostamento como 4ª faixa

Em dias como hoje, com previsão de tráfego intenso na FreeWay, a CCR pode liberar o uso do acostamento como faixa adicional, nos dois sentidos da rodovia, para auxiliar na fluidez do tráfego. Essa medida ainda não foi tomada porque a capacidade da rodovia não foi alcançada.

A ação é realizada em conjunto com a PRF (Polícia Rodoviária Federal). Ao trafegar pelo acostamento, a velocidade máxima é de 70 km/h e não é permitido o trânsito de caminhões. Em caso de condições climáticas adversas, o acostamento não é liberado.

Quando, autorizada, é feita do km 1,5 (Osório) ao 75 (Gravataí). Os motoristas vão encontrar sinalização com painéis piscantes e placas indicativas às margens da rodovia, além de mensagens nos painéis eletrônicos, com orientações aos motoristas sobre como proceder.

A Concessionária salienta, porém, que trafegar pelo acostamento quando o mesmo não estiver liberado é infração gravíssima do CTB (Código de Trânsito Brasileiro), gerando 7 pontos na CNH e multa de R$ 880,41.


Compartilhe: