ABASTECIMENTO

Após bloqueios em rodovias, Ceasa informa que abastecimento está normalizado

Caminhões que abastecem a Central ficaram impedidos de transitar nos últimos dias devido ao bloqueio de rodovias promovido por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro

Compartilhe:

A Ceasa (Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul) informou que normalizou, na manhã desta sexta-feira (4), o abastecimento de mercadorias vindas de outros estados do país. Os caminhões que abastecem a Central ficaram de impedidos de transitar nos últimos dias, devido ao bloqueio de rodovias, principalmente em Santa Catarina, promovido por apoiadores do atual presidente Jair Bolsonaro, derrotado nas eleições do último domingo (30).

Segundo a Ceasa, até às 9h de hoje chegaram ao complexo 60 caminhões com mercadorias. na quinta-feira (3), quando apenas um caminhão dos 50 esperados chegou à Ceasa, passaram a faltar diversos tipos de produtos hortifrutigranjeiros no complexo.

O mais afetado foi o tomate, que é fornecido, especialmente, pela região Sudeste. Além do tomate, também ficou prejudicada a oferta de pimentões, chuchus, batatas, cebolas, vagem, melancia, mamão e manga vindos dos estados do Sudeste, bem como os produtos provenientes do Nordeste, como abacaxi, melão, mamão, manga, uvas, cebola e coco.

Apesar de os caminhões terem ficado parados nos bloqueios, a Ceasa informa que não foram registradas perdas de mercadorias em volumes significativos, pois o clima frio ajudou a preservar os alimentos. Também não foram percebidas grandes variações de preços entre os clientes que circulam nesta sexta (4) pelo complexo.

“Felizmente, as empresas hoje estão todas abastecidas e os preços praticados são praticamente os mesmos do período anterior às manifestações, regulados pela oferta e procura”, afirma o presidente da Ceasa, Ailton dos Santos Machado.


Compartilhe: