Rússia considera dona do WhatsApp e Instagram como “organização terrorista”

Medida reforça a possibilidade de o regime de Vladimir Putin abrir processos judiciais contra os usuários dessas redes sociais no país.

Compartilhe:

A Rússia inseriu nesta terça-feira (11) a empresa americana Meta, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, em sua lista de organizações “terroristas e extremistas”.

A medida, determinada pelo Serviço Federal de Monitoramento Financeiro da Rússia, reforça a possibilidade de o regime de Vladimir Putin abrir processos judiciais contra os usuários dessas redes sociais no país.

Em março passado, o Tribunal Distrital de Tverskoy, em Moscou, reconheceu a Meta como uma organização “extremista”, alegando que a administração da empresa americana permitia que usuários ucranianos incentivassem a violência contra os militares russos.

Na ocasião, o recurso da Meta foi negado e as redes sociais Facebook e Instagram foram bloqueadas no território russo. A medida, inclusive, levou muitos usuários a recorrerem a VPNs para acessar as plataformas.


Compartilhe: