Polícia faz operação contra autores de ataque a tiros que deixou três mortos em Porto Alegre

Conforme a polícia, os agentes buscam os autores do tiroteio em um bar no bairro Campo Novo, na noite de 4 de setembro.

Compartilhe:

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta sexta-feira (7), uma operação para prender os responsáveis por um ataque a tiros contra um bar na zona Sul de Porto Alegre. A ação criminosa, ocorrida no dia 4 de setembro, deixou saldo de três mortos e 27 feridos. Duas vítimas morreram durante atendimento médico e a terceira dias depois.

Conforme a polícia, os agentes buscam os autores do tiroteio no bar. No entanto, os policiais também buscam provas que levem até os mandantes do crime que, possivelmente, já estejam nos presídios do Estado. Ao todo, mais de 200 policiais civis foram mobilizados na operação.

As investigações apontam que o ataque a tiros foi realizado por integrantes de uma facção criminosa, considerada uma das maiores em atividade no RS. Um dos pontos de atuação da quadrilha é o Condomínio Princesa Isabel, na avenida homônima, e conhecido como Carandiru.

Até a última atualização da polícia, dois criminosos foram presos. Ainda não há informação se eles são os autores do tiroteio.

A Polícia Civil conta com apoio da Brigada Militar, por meio do CPC (Comando de Policiamento da Capital).

Como foi o ataque a tiros

Foto: RBS TV / reprodução de vídeo

Na noite de domingo, 4 de setembro, cerca de 80 pessoas estavam em um bar no bairro Campo Novo quando dois homens em um carro pararam em frente. Os dois indivíduos sacaram armas e atiraram a esmo contra quem estava no local. A investigação aponta que, entre todas as pessoas que estavam no bar, apenas uma tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Todas as demais não tinham nenhuma participação com o crime organizado que atua na região.

Prisciele Letícia Castilhos Farias, 29 anos, e Dabson Jordan Simões de Moura, 23, morreram durante atendimento médico. Uma terceira pessoa baleada, Manoela Yres Campos Trapps, não resistiu aos ferimentos e morreu dias depois.

Horas depois o ataque, uma granada foi encontrada em frente do condomínio Princesa Isabel, no bairro Azenha. Dois indivíduos foram detidos. O ataque seria uma retaliação direta ao atentado realizado no bairro Campo Novo.


Compartilhe: