Produção e tráfico

Polícia Civil desmonta laboratório de drogas em Porto Alegre

Segundo a investigação, as drogas eram produzidas no bairro Hípica, na zona sul de Porto Alegre, e tinham “alto padrão de pureza”.

Compartilhe:
Foto: Polícia Civil / Divulgação

Uma ação da Polícia Civil fechou um laboratório para a produção de drogas em Porto Alegre. O ambiente de preparação dos entorpecentes estava instalado no bairro Hípica na zona sul da Capital. Segundo a investigação, essas drogas tinham “alto padrão de pureza”.

A investigação teve início há dois meses, quando a polícia prendeu, em flagrante, um homem por tráfico de drogas sintéticas na modalidade tele-entrega. Os agentes da 3º Delegacia de Investigação do Narcotráfico conseguiram identificar um homem que seria o responsável pelo esquema de produção. Os policiais efetuaram o monitoramento do indivíduo e descobriram que havia uma série de entregadores subordinados a ele responsáveis pela distribuição de drogas.

No fim da tarde de ontem (27), os policiais civis abordaram o investigado no momento em que ele se encontrou com um dos entregadores para fornecer drogas. No veículo do entregador havia 50 porções de cocaína. No automóvel do responsável pelo laboratório havia diversas porções de cocaína, além de vários comprimidos de ecstasy.

Logo após a abordagem, os policiais foram até o local identificado nas investigações como o ponto de armazenagem dos entorpecentes. No local, foram apreendidos R$ 5 mil em dinheiro da venda de drogas, adesivos e itens usados para a produção das drogas. Também foram encontradas uma pistola Glock 9 mm com dois carregadores e 25 munições, 3 celulares, além de porções de maconha, cocaína, skunk e LSD prontos para consumo.

Os policiais envolvidos na operação destacam o alto nível de organização e sofisticação do grupo criminoso. Foram encontrados frascos de gás importados a mais de 500 reais cada um para extração a vácuo de THC (Tetrahidrocanabinol, principal substância psicoactiva encontrada na folha da maconha), além de um autoclave para retirada de micro-organismos dos entorpecentes. Os dois veículos utilizados pelo grupo criminoso também foram apreendidos.

Segundo a Polícia Civil, a droga é oriunda de Santa Catarina e possui vinculação com organizações criminosas do estado vizinho. A investigação prossegue para identificar e responsabilizar os membros da organização criminosa.


Compartilhe: