La Niña persiste nos próximos meses no RS

O fenômeno La Niña vai persistir no Rio Grande do Sul no próximo trimestre.

Compartilhe:

O fenômeno La Niña vai persistir no Rio Grande do Sul no próximo trimestre, com chance de geada tardia e chuva abaixo da média.

O La Niña deve perder intensidade em dezembro. É o que aponta o Boletim trimestral do Copaaergs (Conselho Permanente de Agrometeorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul).

Segundo a Seapdr (Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural), por causa do fenômeno, o Estado deve ser impactado pela passagem rápida de frentes frias, com chance de geada tardia, especialmente em outubro e início de novembro, e chuvas abaixo da média.

O prognóstico climático para o trimestre (outubro-novembro-dezembro) indica condições de volume de chuva abaixo da média para todo o Rio Grande do Sul.

Conforme a Seapdr, em relação às temperaturas, o mês de outubro deve ser marcado por temperatura negativa. Nos meses de novembro e dezembro, as temperaturas devem estar mais próximas da média.

O boletim destaca que entre novembro e dezembro, em virtude do predomínio de tempo seco no Estado, deve haver uma maior amplitude térmica no Rio Grande do Sul.

“Temperaturas mínimas podem ficar um pouco abaixo, enquanto que as máximas podem ficar acima da média”, disse.

O boletim do Conselho é elaborado a cada três meses por especialistas em Agrometeorologia de 14 entidades públicas estaduais e federais ligadas à agricultura ou ao clima.


Compartilhe: