Crônica Grêmio 1 x 1 Bahia: as mais belas canções de amor

Bahia saiu na frente no primeiro tempo e trouxe aflição à Arena. O contestado Thiago Santos empatou no segundo tempo para o Grêmio.

Compartilhe:

A torcida gremista foi em grande número à Arena, neste domingo (16), para ajudar o time a, finalmente, encaminhar contra o Bahia o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. O caminho até aqui foi acidentado e tem provocado muito sofrimento nos tricolores.

Assim é o torcedor, que perde a maioria dos torneios que disputa, mas segue amando o time do coração. A recompensa vem a cada novo ciclo vencedor, que dá vivacidade ao sentimento, oferecendo um manjar à memória.

Tive a ideia para este texto vendo o Queen tocar Love of my life. O encanto com que Freddie Mercury conduz a multidão, que apaixonada entoa esse hino ao amor, mostra essa faceta contagiante da cultura pop, na qual se inclui o futebol.

Love of my life, you’ve hurt me/ you’ve broken my heart / and now you leave me“. O Grêmio machucou sua torcida, é verdade, mas, diferente da letra da música, o amor no futebol beira o incondicional.

O Bahia terminou o primeiro tempo vencendo, mas mesmo assim, parte da torcida tricolor ainda cantava, amorosamente, “Grêêêmioo! Grêêêmioo!“. Depois as vaias, o silêncio e a aflição só falavam desse sentimento interminável.

No país onde a “sofrência” ocupa as rádios e as playlists de pessoas de todas as idades, acompanhar o futebol tem um componente semelhante a este estilo musical. E os tricolores têm sabido bem o que é isso.

No fim da etapa final, o empate veio com o contestado Thiago Santos. O que já trouxe alívio e cantoria aos apaixonados tricolores. Em seguida, veio a notícia do empate naquele momento entre Vasco e Sport. Bom resultado para o Grêmio.

Os gremistas foram para casa com um sentimento melhor do que o jogo apontou que poderia trazer. Mesmo assim, a certeza do acesso segue adiada, ainda que provável.

Certeza mesmo é de que os futuros mandatários do Grêmio terão muito trabalho para tornar a relação clube e torcida novamente leve e harmoniosa. E, a essa altura, isso independe do desfecho de 2022.

Para o ano que vem, a missão será, como diz a já antiga, mais ainda atual, canção de amor da banda britânica: “Bring it back, Bring it back / Don’t take It away from me / Because you don’t know / what it means to me“.

O jogo

O Grêmio tentou se impor desde o início, mas não fez o gol. A melhor chance veio aos 19, com Biel. Depois, aos 21, Lucas Leiva chegou atrasado em um chute cruzado de Thaciano.

O gol do Bahia veio como um banho de água fria. Já aos 48, Lucas Mugni concluiu para o gol após Gabriel Grando dar rebote em um cruzamento de Jacaré.

No segundo tempo era preciso que o Grêmio fosse com tudo ao ataque. O clima era de tensão na Arena. Aos 18, o Tricolor gaúcho teve um gol de Thiago Santos anulado.

Para piorar o sentimento na Arena, o Bahia teve duas chances perto dos 30 minutos. Mas, aos 38, Thiago Santos, de cabeça, empatou para o Grêmio.

A partir daí, o Tricolor gaúcho viu a possibilidade de sair com a vitória e seguiu no ataque. E na base da vontade porque o jogo era de baixa qualidade técnica.

Mas não houve tempo para o Grêmio obter a vantagem. Renato soube do gol do Vasco e acalmou a equipe. No fim, em termos de números, não ficou ruim para a equipe gaúcha.

Situação e próximo jogo

O Grêmio segue vice-líder da Série B, agora com 58 pontos. Até o fechamento deste texto, o jogo entre Vasco e Sport, que ocupam, respectivamente, a quarta e quinta colocação, estava empatado e não havia terminado.

Faltam três rodadas para o fim da Série B. A depender dos resultados da próxima rodada, o Grêmio pode garantir o acesso já contra o Náutico, nos Aflitos, na próxima rodada. O jogo é no domingo (23), às 16h.

Escalações

Grêmio

Gabriel Grando; Edilson (Leonardo Gomes), Geromel, Bruno Alves e Diogo Barbosa; Villasanti e Bitello; Thaciano (Guilherme), Lucas Leiva (Thiago Santos) e Biel (Elkeson), Diego Souza –4-3-3Técnico: Renato Portaluppi

Bahia

Mateus Claus; André (Marcinho), Ignácio, Luiz Otávio e Luiz Henrique; Patrick de Luca, Mugni (Miqueias) e Daniel (Rezende); Caio Vidal (Rai Nascimento), Ricardo Goulart (Davó) e Jacaré –4-3-3Técnico: Eduardo Barroca

Arbitragem

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliar: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)
Auxiliar: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
VAR: Luciano Roggenbaum (PR)


Compartilhe: