Ação captura de 20 escorpiões amarelos em Porto Alegre

A ação para capturar escorpiões amarelos foi coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre.

Compartilhe:

Uma nova operação para captura de escorpiões amarelos no Centro Histórico de Porto Alegre resultou na captura de 20 animais vivos.

Segundo a Prefeitura de Porto Alegre, outros dois foram visualizados pelos agentes, mas fugiram, e dois mortos foram coletados. Dos animais vivos, dez eram filhotes.

A ação, coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, por meio da Equipe de Fiscalização Ambiental da Vigilância em Saúde, contou com a participação de uma equipe do Dmae (Departamento Municipal de Água e Esgoto), que abriu 44 caixas de telefonia para inspeção.

O perímetro da operação incluiu, além do entorno da Praça Dom Feliciano, rua dos Andradas entre a Rua Dr. Flores e a Praça Dom Feliciano, a Rua Senhor dos Passos entre Alberto Bins e a Praça Dom Feliciano e parte da rua Vigário José Inácio.

A ação foi realizada na noite de quinta-feira (13), mas a prefeitura divulgou os dados da ação nesta sexta-feira (14). Conforme a prefeitura, o Centro Histórico da Capital registra o maior número de visualizações e capturas do animal durante as operações noturnas.

Acidentes com escorpião amarelo são caracterizados por dor local, sudorese, vômitos e agitação. Nos casos moderados e graves, especialmente em crianças, a sintomatologia é mais severa, podendo incluir alterações cardíacas, tremores, entre outros. Acidentes graves são tratados com soro específico em ambiente hospitalar.

A referência em Porto Alegre é o Hospital de Pronto Socorro Em caso de picada ou ferroada, a recomendação é levar a vítima o mais rápido possível para o hospital.

Recomendação

Para evitar a aproximação dos escorpiões, a recomendação é de que o arredor da moradia seja limpo, grama aparada e eliminados entulho e lixo.

Na residência, devem ser vedadas soleiras das portas com saquinhos de areia ou friso de borracha, e instaladas de telas nas portas, janelas e nos ralos de banheiros e cozinha (ou ralo abre-fecha), a fim de evitar a entrada dos animais.

Foto: Divulgação SMS/PMPA

Compartilhe: