Projeto de pesquisa busca desenvolver produto funcional para diagnóstico clínico de alergias

Um projeto de pesquisa busca estudar as associações entre ácaros e saúde humana e animal.

Compartilhe:
Imagem ilustrativa. Crédito: Divulgação/Univates

 

Os ácaros são uma das principais fontes de alérgenos, sendo os responsáveis pelo desenvolvimento de doenças alérgicas de vias aéreas superiores e inferiores, como rinite e asma, respectivamente.

A exposição contínua a alérgenos pode levar o indivíduo a desenvolver inflamação persistente nas vias aéreas, causando uma série de complicações.

Um projeto de pesquisa desenvolvido na Univates (Universidade do Vale do Taquari) e coordenado pelo professor Guilherme Liberato da Silva, dos Programas de Pós-Graduação em Sistemas Ambientais Sustentáveis e em Ciências Médicas, busca estudar as associações entre ácaros e saúde humana e animal.

Os objetivos do projeto são desenvolver um produto funcional mais acessível à rede pública de saúde para diagnóstico clínico de alergias e também elucidar a capacidade de ácaros ectoparasitos atuarem como vetores de microrganismos patogênicos para a saúde humana e animal.

Entendendo a pesquisa

“Os testes cutâneos (TC) de leitura imediata pela técnica de punctura (prick tests), empregados para o diagnóstico de reações de hipersensibilidade a ácaros, são de fácil execução e baixo risco de reações adversas graves. A sensibilidade e a especificidade dos TC são elevadas, particularmente quando os alérgenos empregados são adequadamente selecionados”, explica Silva.

Diversas empresas fabricam produtos utilizados em testes de punctura, e a distribuição comercial alcança praticamente todos os países.

O Brasil ainda utiliza produtos importados, demandando uma abertura no mercado nacional para a sua comercialização. Esse produto, quando alcança a rede de saúde, pode auxiliar na realização do diagnóstico correto, além de ser um suporte para a prescrição de medicamentos.

“Nos últimos anos, esses testes têm suscitado interesse considerável como método diagnóstico pela sua sensibilidade e especificidade. Diante disso, o projeto desenvolvido na Univates tem como objetivo avaliar o efeito de diferentes extratos brutos proteicos de ácaros produzidos na Universidade em relação ao desenvolvimento de resposta celular alérgica de pacientes sensibilizados”, detalha o professor.

Diferentes variáveis são analisadas pelos pesquisadores. As pesquisas contam com apoio de órgãos de fomento externos e de empresas e com a colaboração do Laboratório de Parasitologia da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

No momento, os experimentos e análises de laboratório estão sendo finalizados, devendo em breve ser publicados artigos com os resultados.

Além de Silva, os docentes da Univates Fernanda Majolo, Liana Johann e Luís Fernando Saraiva Macedo Timmers atuam na pesquisa.

O projeto envolve 12 pessoas, entre professores, estudantes de mestrado e doutorado e bolsistas de iniciação científica.

“Estão sendo desenvolvidas pesquisas na produção de extratos proteicos para diagnóstico clínico de alergias a partir de ácaros de importância médica, bem como o diagnóstico de microrganismos patogênicos em ácaros ectoparasitos”, completa Silva.

Professor Guilherme Liberato da Silva é o líder dos estudos. Foto: Nicole Morás/Divulgação

Compartilhe: