Passagem do furacão Ian deixa mais de 20 mortos nos Estados Unidos

Segundo informações das autoridades estaduais, a quantidade de vítimas pode aumentar nos próximos dias.

Compartilhe:
Crédito: Polícia do condado de Lee County, FL.

A passagem do furacão Ian pelo estado norte-americano da Flórida deixou um rastro de destruição e provocou a morte de ao menos 21 pessoas. Segundo informações das autoridades estaduais, mencionadas pelo Wall Street Journal, a quantidade de vítimas pode aumentar nos próximos dias, pois há algumas cidades atingidas pelas fortes tempestades que são de difícil acesso.

O diretor de gerenciamento de emergências da Flórida, Kevin Guthrie, confirmou que as mortes provocadas pelo fenômeno aconteceram nos condados de Charlotte, Collier e Polk.

Após as inundações “catastróficas” que destruíram vários municípios da Flórida e deixaram milhões de pessoas sem energia elétrica, o Ian voltou a ganhar força ao se deslocar em direção à costa da Carolina do Sul nesta sexta-feira (30).

O governador da Flórida, Ron DeSantis, confirmou que houve mais de 700 resgates no estado em virtude do furacão. Enquanto isso, o seu homólogo da Carolina do Norte, Roy Cooper, pediu à população que se prepare para condições climáticas extremas.

“O furacão Ian nos lembra como essas tempestades podem ser imprevisíveis e os habitantes da Carolina do Norte precisam estar preparados”, alertou.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) alertou que tornados, chuvas e inundações também deverão afetar a região sul da Virgínia depois que o Ian atingiu Charleston, na Carolina do Sul.

“Essa é uma tempestade perigosa que trará ventos fortes e muita água. Seja inteligente, tome boas decisões, verifique seus entes queridos e fique seguro”, pediu Henry McMaster, governador da Carolina do Sul.

A entidade também informou que o Ian foi rebaixado para uma tempestade tropical na última quinta-feira (29), mas voltou a se tornar um furacão, com ventos máximos de 135 km/h.


Compartilhe: