Juventude fica no empate com o Avaí no Alfredo Jaconi e direção joga a toalha

O Juventude jogou a toalha na Série A do Campeonato Brasileiro 2022. O time alviverde empatou em 1 a 1 com o Avaí no Alfredo Jaconi neste sábado.

Compartilhe:
Foto: Fernando Alves/ECJuventude

 

O Juventude jogou a toalha na Série A do Campeonato Brasileiro 2022. O time alviverde empatou em 1 a 1 com o Avaí no Alfredo Jaconi neste sábado (3).

Em um jogo fraco tecnicamente, o Juventude teve uma postura de time amador diante do Avaí. Os primeiros minutos foram marcados por erros das duas equipes.

O Juventude teve mais posse de bola, mas encontrou enormes dificuldades na criação, se atrapalhando em vários lances.

O Avaí abriu o placar aos 13 minutos do segundo tempo. Rafael Forster errou na saída de bola, Bruno Silva antecipou e achou Bissoli entre os zagueiros. Ele finalizou no ângulo, sem chances para Pegorari. A bola ainda bateu na trave antes de entrar, 1 a 0.

Com enormes dificuldades na criação, o Juventude conseguiu empatar em uma cobrança de pênalti. Aos 18 minutos do segundo tempo, em cobrança de escanteio, Vladimir saiu errado e Pottker desviou com a mão e depois evitou que a bola ultrapasse a linha.

O lance gerou muita reclamação da equipe do Juventude e, depois de ser acionado pelo VAR, o árbitro confirmou o pênalti. Chico cobrou quase no meio do gol e deixou tudo igual, 1 a 1.

Com o gol, o time alviverde foi pra cima, mas faltou calma e qualidade para fazer a virada. Aos 42 minutos da segunda etapa, Pitta aproveitou rebote no lado esquerdo da área e tentou o chute colocado, mas a finalização acertou a trave.

O Juventude só não perdeu porque também faltou qualidade para o time do Avaí, que desperdiçou duas boas chances antes do apito final.

Com o resultado, o Juventude segue a lanterna com 18 pontos. Na próxima rodada, o adversário do time gaúcho será o líder Palmeiras, em São Paulo, no sábado (10), às 21h.

Coletiva

Após a partida, o vice-presidente de futebol, Osvaldo Pioner, admitiu a situação difícil e jogou a toalha. Na coletiva, ele já começou a projeta 2023 na Série B.

“Vamos tentar encerrar bem esse campeonato e deixar bem preparado para o ano que vem. Está cada vez mais difícil. Vamos pensar no Juventude, porque tem muita coisa boa que a gente fez. Não podemos entender como erro chegar na Série A. Pagamos as contas, temos orçamento para o ano que vem. Vamos começar a Série B com as contas em dia”, disse.

“Pela situação de tabela, fica ruim. Não poderíamos empatar de jogo de nenhum. O Avaí está, teoricamente, na mesma situação de orçamento e grupo que nós. Teríamos a obrigação de vencer e não conseguimos. Com o empate e a situação na tabela, ficou ruim”, completou Pioner.

Na coletiva, o dirigente foi questionado sobre a permanência de Umberto Louzer como técnico do Juventude para as próximas partidas.

“Tirar o Umberto agora, qual é a solução? qual treinador está disponível? Talvez, o treinador ideal para o ano que vem está empregado e não aceitaria agora. Não estamos satisfeitos com os resultados”, ponderou.


Compartilhe: