Furacão Ian provoca destrução de casas e inundações “catastróficas” na Flórida

Compartilhe:
Furacão Ian, na tarde de quarta-feira. Foto: NOAA / Divulgação

furacão Ian, que atingiu o estado norte-americano da Flórida na quarta-feira (28), perdeu força e caiu para a categoria 2, mas registra ventos de até 168 km/h. O fenômeno, que está localizado a cerca de 130 quilômetros a sudeste de Orlando, deixou milhares de pessoas sem eletricidade, segundo informações da CNN.

A intensidade do Ian diminuiu durante o período da noite, mas ele chegou a ter ventos de 240 km/h e alcançou os Estados Unidos na categoria 4. As emissoras de televisão do país transmitem imagens praticamente apocalípticas, já que a passagem do furacão destruiu casas, derrubou árvores e provocou inundações “catastróficas”, com o nível do mar subindo até quatro metros.

Alguns bairros em Fort Myers se transformaram em grandes lagos, enquanto ruas foram completamente inundadas em Naples e diversos carros acabaram flutuando na forte correnteza provocada pelas fortes chuvas.

As autoridades locais informaram que algumas áreas ainda são muito perigosas para organizar operações de resgate. O Ian chegou nos Estados Unidos em Cayo Costa, perto de Fort Meyers.

A destruição provocada pelo furacão na Flórida fez os governadores dos estados da Virgínia, da Geórgia e da Carolina do Sul declararem estado de emergência.

Em uma nota divulgada pela Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, proclamou estado de desastre natural na Flórida e alocou fundos federais para ajudar os condados mais atingidos pelo Ian, como Charlotte, Manatee, Pinellas e Sarasota.

A ajuda inclui doações para moradias temporárias e reformas de casas, empréstimos de baixo custo para cobrir propriedades não seguradas e outros programas para auxiliar os empresários a se recuperarem dos efeitos do desastre.


Compartilhe: