Furacão Fiona é elevado para categoria 4

O fenômeno deixou um rastro de destruição em Porto Rico e na República Dominicana, deixando milhares de pessoas desabrigadas e provocando graves inundações.

Compartilhe:
Furacão Fiona. Foto: The Weather Channel / reprodução.

furacão Fiona, que já atingiu a América Central, foi elevado para a categoria 4 nesta quarta-feira (21), informou o NHC (Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos).

Segundo o NHC, os ventos do fenômeno, que avançou das Ilhas Turcas e Caicos, chegam atualmente até 210 km/h e o Fiona deverá atingir o arquipélago das Bermudas na quinta (22).

No início desta quarta, o furacão estava a cerca de 200 quilômetros ao norte das Ilhas Turcas e Caicos e a mais de 1,2 mil quilômetros a sudoeste das Bermudas.

O papa Francisco enviou hoje (21), por meio do secretário de Estado, cardeal Pietro Parolin, telegramas para Porto Rico e República Dominicana em função dos mortos e dos danos causados pela passagem do furacão.

O fenômeno deixou um rastro de destruição nos dois países caribenhos, deixando milhares de pessoas desabrigadas e provocando graves inundações.

Número de mortes se eleva

O número de mortos em função da passagem do furacão Fiona pela América Central subiupara pelo menos cinco. Os ventos chegaram a 140 km/h e deixaram milhares de pessoas sem energia elétrica.

A passagem do furacão na República Dominicana deixou pelo menos uma pessoa morta na cidade de Nagua, localizada na província de María Trinidad Sánchez, segundo informações do jornal “Listin Diario”. O periódico afirmou que a vítima foi Isidro Quiñones, de 65 anos de idade. O homem morreu após ser esmagado por uma árvore em sua própria residência.

Em Porto Rico, as autoridades locais, mencionadas pela emissora britânica BBC, relataram a morte de ao menos quatro pessoas em diferentes partes da ilha. A preocupação é que a chuva pode causar mais inundações e deslizamentos de terra, além de atrapalhar o trabalho das equipes de resgate.


Compartilhe: