Eleitores devem baixar ou atualizar o aplicativo e-Título com antecedência

O objetivo de baixar ou atualizar e configurar o e-Título antes é evitar que uma grande quantidade de acessos simultâneos sobrecarregue o sistema.

Compartilhe:
Aplicativo e-Título. Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE

A reta final da campanha eleitoral está chegando e o dia 2 de outubro se aproxima. Por conta disso, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) está pedindo para os eleitores já se precaverem e deixarem o aplicativo e-Título pronto para o dia da Eleição Geral.

Para quem não conhece o e-Título pode ser usado no dia do pleito para diversas finalidades. Ele permite consultar o local de votação (zona e seção eleitoral), e justificar a ausência à eleição, entre outras. O app substitui o documento em papel e pode ser utilizado como identificação, desde que atualizado e com foto.

O objetivo de baixar ou atualizar e configurar o aplicativo antes é evitar que uma grande quantidade de acessos simultâneos sobrecarregue o sistema, fazendo com que o aplicativo não funcione direito.

Mais de 27 milhões de pessoas já ativaram o e-Título. Por isso, é importante se organizar e não deixar tudo para a última hora. Faça agora o download do e-Título no celular ou tablet. O aplicativo funciona nos sistemas Android e iOS e pode ser baixado na App Store e na Google Play.

A utilização da via digital do título de eleitor como documento de identificação na data do pleito está prevista no artigo 111 da Resolução TSE nº 23.669, que trata dos atos gerais do processo eleitoral para o pleito de 2022.

Se você já tiver baixado o app, mas não tiver feito a emissão do título até um dia antes do pleito, só poderá fazer isso depois dos dias de votação. Isso porque no dia 2 de outubro, quando ocorre o primeiro turno das eleições, a emissão do e-Título estará suspensa, voltando a ser liberada a partir do dia 3. Para um eventual segundo turno, a regra é a mesma: só será possível tirar a via digital do título até a véspera, ou seja, 29 de outubro.


Compartilhe: