e-Título ganha 2,5 milhões de novos usuários, diz TSE

Aplicativo é o mais baixado em lojas Android e iOS, segundo o Tribunal Superior Eleitoral.

Compartilhe:
Foto: /Ascom/TSE

O novo aplicativo e-Título ganhou milhões de novos usuários, segundo informação divulgada neste domingo (25) pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Desde a semana passada, o Tribunal vem orientando os eleitores que desejam utilizar o aplicativo para configurarem o e-Título com antecedência.

Para quem não conhece, o e-Título pode ser usado no dia do pleito para diversas finalidades. A tecnologia está disponível desde 2018. Ele permite consultar o local de votação (zona e seção eleitoral), e justificar a ausência à eleição, entre outras.

Somente na última semana, foram registrados 2,5 milhões novos cadastros. E, ao longo desses 9 meses de 2022, foram registradas mais de 13 milhões de ativações. No total, cerca de 30 milhões de eleitores já ativaram a plataforma.

O app substitui o documento em papel e pode ser utilizado como identificação, desde que o cadastro do eleitor esteja atualizado e com foto. Quem não tem biometria coletada, ou seja, não tem e-Título com foto, precisa levar documento de identificação, como RG ou CNH para votar. O aplicativo funciona nos sistemas Android e iOS e pode ser baixado na App Store e na Google Play.

Se você pretende baixar o aplicativo, não perca tempo. O eleitor deve baixar com antecedência seu cadastro para evitar uma eventual sobrecarga no sistema do e-Título no dia da votação, fazendo com que o aplicativo não funcione direito.

Outro motivo é que, no dia 2 de outubro, quando ocorre o primeiro turno das eleições, a emissão do e-Título estará suspensa, e só voltará a ser liberada a partir do dia 3. Em um eventual segundo turno,marcado para 30 de outubro, a regra é a mesma: só será possível tirar a via digital do título até a véspera, ou seja, 29 de outubro.


Compartilhe: