Crônica Corinthians 2 x 2 Inter: algumas lições sobre a felicidade

Mano ousou no segundo tempo e o Inter conseguiu o empate de 2 a 2 em São Paulo

Compartilhe:

O título da crônica pode soar um pouco “coach” ou literatura de autoajuda, mas foi o que o clássico entre Corinthians e Inter na tarde deste domingo (4) ensinou. Após fazer um gol logo no início e sofrer uma virada na primeira etapa, dando a entender que as esperanças coloradas seriam mais uma vez frustradas, Mano ousou no segundo tempo e o Inter conseguiu o empate de 2 a 2 em São Paulo.

A vitória não veio, é verdade, e é por isso que o jogo deste domingo não estará gravado para a posteridade. Mas o segundo tempo serviu para que o Inter como um todo perceba que coragem e prudência não fazem mal.

Ao invés de se resignar com a situação imposta pela partida no primeiro tempo, o técnico colorado mandou Alan Patrick, Pedro Henrique e Edenilson ao jogo na etapa final. O Inter foi para cima e poderia ter saído com a vitória.

Assim, se hoje os três pontos não vieram, fica a lição de que sim o Inter pode ser mais ousado. São os atos de coragem que ficam gravados na memória. O Inter precisa jogar de modo que cada lance seja digno de ser repetido pela eternidade.

Primeiro tempo

No primeiro tempo, o Inter fez um gol logo no primeiro minuto com Alemão. Ele venceu a defesa corintiana dentro da área e mandou de canhota para o gol.

A sequência de vitórias parecia que ia se manter. Mas após o gol, o Colorado abdicou de jogar. O Timão chegou ao empate, na sequência, com Balbuena e, minutos depois, Yuri Alberto virou para o Corinthians. Roger Guedes chutou despretensiosamente. Daniel falhou e a bola ficou para Yuri Alberto colocar nas redes.

O Inter conseguiu uma conclusão ainda no primeiro tempo. Aos 43, Maurício acertou a trave. O Timão respondeu com Róger Guedes que, dentro da área, chutou na marcação.

Segundo tempo

No segundo tempo o Inter voltou com Alan Patrick no lugar de De Pena. Em um primeiro momento, nada mudou. Mas então vieram Edenilson e Pedro Henrique nos lugares de Johnny e Maurício.

Aí sim a mudança veio. Aos 22, Alan Patrick recebeu uma bola próximo à área pela esquerda de ataque e acertou um belo chute no gol de Cássio. Tudo igual na Neo Química Arena.

O Inter era melhor. Aos 28, Alemão exigiu bela defesa do goleiro corinthiano. Mas o jogo não apresentaria mais lances de perigo. No fim, Mano colocou Liziero no lugar de Wanderson e o Inter jogou pelo resultado.

Situação e próximo jogo

O Inter tem agora 43 pontos no Campeonato Brasileiro. O Colorado é o 4º colocado. O próximo jogo do Inter é contra o Cuiabá no Beira-Rio. A partida será realizada no próximo sábado (10), às 16h30.

Escalações

Corinthians

Cássio; Fagner (Rafael Ramos depois Bruno Méndez), Gil, Balbuena e Fábio; Fausto Vera, Ramiro (Roni), Giuliano (Cantillo); Gustavo Mosquito (Mateus Vital), Yuri Alberto e Róger Guedes –4-3-3Técnico: Vitor Pereira

Inter

Daniel; Bustos, Vitão, Mercado e Renê; Gabriel, Johnny (Edenilson), De Pena (Alan Patrick), Mauricio (Pedro Henrique), Wanderson (Liziero) e Alemão (Romero) –4-5-1Técnico: Mano Menezes

Arbitragem

Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC),
Auxiliar: Kleber Lúcio Gil (SC)
Auxiliar: Henrique Neu Ribeiro (SC)
VAR: Pedro Ramón Gonçalves Pinheiro (RN)


Compartilhe: