Cinco empresas são investigadas por sonegação de R$ 12 milhões em impostos

A Receita Federal estima que tenham sido emitidas mais de R$ 30 milhões em notas fiscais fraudulentas, ocasionando em sonegação de R$ 12 milhões em tributos federais.

Compartilhe:

A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram, na manhã desta quinta-feira (22/9), uma operação em busca de provas de supostas fraudes tributárias. São alvo cinco empresas no setor de componentes para fabricação de palmilhas para calçados. A Receita Federal estima que tenham sido emitidas mais de R$ 30 milhões em notas fiscais fraudulentas, ocasionando mais de R$ 12 milhões sonegados em tributos federais.

Chamada de “Nota Calçada”, a operação cumpre 9 mandados de busca e apreensão em Campo Bom e Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. Os crimes investigados são de falsidade ideológica, associação criminosa e sonegação fiscal, além de eventual prática de crime de lavagem de dinheiro.

Conforme a PF, foram identificadas supostas empresas de fachada, localizadas na região do Vale dos Sinos. Essas empresas emitiam notas fiscais fraudulentas de venda de componentes para fabricação de palmilhas para calçados.

Os indícios apontam para grupo único de operadores, responsáveis pela emissão das notas fiscais irregulares. Por causa disso, a Receita Federal iniciou procedimentos fiscais em cinco empresas do Vale do Paranhana. Essas empresas seriam as compradoras das mercadorias supostamente comercializadas por meio das notas fiscais adulteradas.

Os nomes das empresas investigadas não foram divulgados.

Foto: Polícia Federal / Divulgação

Compartilhe: