Brasileirão: Juventude é goleado pelo Fluminense e diretor-executivo de futebol pede desculpas

O Juventude perdeu por 4 a 0 para o Fluminense pelo Campeonato Brasileiro. 

Compartilhe:
Foto: Fernando Alves/ECJuventude

 

O Juventude foi atropelado na noite desta quarta-feira (28) no Maracanã. O time gaúcho perdeu por 4 a 0 para o Fluminense pelo Campeonato Brasileiro.

Com a goleada, o Juventude segue amargando a última posição, com apenas 19 pontos na tabela. Na próxima rodada, o time alviverde enfrenta o Athletico-PR na Arena da Baixada.

O jogo começou aberto, mas o Fluminense não tomou conhecimento do Juventude e garantiu a vitória no primeiro tempo. Aos 18 minutos da primeira etapa, o time carioca abriu o placar.

Após cruzamento de Cristiano da esquerda, Nogueira desviou parcialmente e Cano arriscou a finalização de primeira. A bola desviou em Capixaba e tirou o goleiro Pegorari do lance, 1 a 0.

O Juventude não teve poder de reação e viu a equipe adversária ampliar o placar. Aos 27 minutos do primeiro tempo, Samuel Xavier marcou o segundo do Fluminense, de cabeça após cruzamento de Arias.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Juventude continuou com a atuação apática. O Fluminense aproveitou para pressionar e ampliar o placar.

Aos 11 minutos da segunda etapa, Jhon Arias recebeu passe de Martinelli, chutou na saída de Pegorari, 3 a 0 para o time carioca.

Com o Juventude perdido em campo, ao 42 minutos o Fluminense fez o quarto gol. Michel Araújo, que recebeu um passe de Nathan, ficou livre na área para fazer 4 a 0.

Coletiva

Após o jogo, o diretor-executivo de futebol do Juventude, Michel Alves, pediu desculpas para o torcedor.

“Tem dias que no seu trabalho as coisas não acontecem e no futebol não é diferente. A gente é julgado pelo resultado e não pelo que fizemos durante a semana. A gente sofre uma derrota como essa e vamos falar o que? O torcedor não quer ouvir que os caras estão sofrendo. O torcedor tá certo também. A gente lamenta e pede desculpa”, disse.

Segundo, o executivo a frustração começou no início do ano.  “É uma frustração, porque o clube está organizado. A diretoria tentou de todas as maneiras. É um ano difícil. O Estadual já foi muito ruim e o Brasileiro é uma sequência. A maneira como sofremos os gols. O time começou bem compactado e criou uma ou duas situações. A bola bate e rebate e desvia e entra. Vai gerando uma frustração”, ressaltou.


Compartilhe: