Ouça no Meio-Dia: a volta do frio ao Estado e mais notícias da manhã

Confira as principais notícias da manhã desta sexta-feira, 19 de agosto de 2022, no podcast Meio-Dia.

Compartilhe:

Ouça o podcast Meio-Dia também em outras plataformas:

A onda de frio chegou ao Rio Grande do Sul e algumas cidades já tiveram chuva congelada. O fenômeno foi registrado nesta quinta-feira na Região Metropolitana, na Fronteira Oeste e na Serra gaúcha. Na Fronteira Oeste houve queda em Aceguá, Piratini e Santana do Livramento. Já na Serra a chuva congelada foi registrada em São José dos Ausentes, Cambará do Sul e São Francisco de Paula. Em Parobé, na Região Metropolitana de Porto Alegre, também houve chuva congelada. Também houve registro de neve granular em Santa Vitória do Palmar, no extremo Sul do Rio Grande do Sul. Segunda a previsão, permanece a possibilidade de neve no Estado.

Nesta sexta-feira, a massa de ar polar ganha força no Rio Grande do Sul. A previsão do tempo aponta frio intenso no Estado. O dia já começou com bastante frio e com registro de geada em algumas áreas. Além disso, continua a possibilidade de neve na Serra e em pontos do Norte do Estado. O tempo seco e frio predomina em território gaúcho ao longo do dia. Segundo a previsão, o sol aparece em várias cidades, mas o frio segue intenso. Em Porto Alegre e Viamão, o sol aparece entre nuvens nesta sexta, com máxima de 14°C. Em Caxias do Sul, após registro de temperatura negativa pela manhã, o tempo fica firme, com máxima de 11°C. Em Santa Cruz do Sul, haverá tempo seco e o frio predomina, com máxima de 13°C.

O rompimento de uma adutora na avenida Icaraí, nº 1719, em Porto Alegre, afeta o trânsito e deixa bairros da Capital sem água nesta sexta-feira. A estrutura é de grande porte e feita de ferro fundido. O Dmae trabalha no local. Para o conserto, foi necessário parar as atividades da Estação de Bombeamento de Água Tratada Padre Cacique, responsável pelo abastecimento dos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Menino Deus, Tristeza e Vila Assunção. A previsão é que o trabalho seja concluído ainda durante do dia. Depois, o abastecimento será normalizado, podendo levar mais tempo nas áreas mais afastadas da rede. Durante o serviço, a faixa da direita está com bloqueio para garantir a segurança. Segundo a EPTC, o local está sinalizado.

A Secretaria Estadual da Saúde confirmou a transmissão comunitária da varíola dos macacos, a monkeypox, no Rio Grande do Sul. A transmissão comunitária ocorre quando não é possível identificar a origem da infecção. Porto Alegre havia declarado esta situação na última sexta-feira, dia 12 de agosto. Conforme a Secretaria, atualmente o Rio Grande do Sul tem 54 casos confirmados e 255 casos em investigação. A principal forma de transmissão da monkeypox é por meio do contato pele com pele, secreções ou por objetos pessoais do paciente infectado. Inicialmente a pessoa apresenta febre, dor de cabeça intensa, dor nas costas e inchaço nos linfonodos. Lesões na pele costumam surgir mais frequentemente na face e extremidades. O tempo entre o contágio e o aparecimento de sintomas é geralmente de seis a 13 dias, mas pode chegar a 21.

Cerca de 18,5 mil clientes da RGE permanecem sem energia elétrica no Estado após os temporais da última segunda-feira. O município com mais unidades consumidoras atingidas é Canoas, com 11 mil clientes afetados. Depois vem Gravataí, com 4,5 mil, e Cachoeirinha, com 3 mil. A RGE afirma que realiza os reparos necessários na rede de distribuição de energia com cerca de 5 mil pessoas. Segundo a empresa, quedas de árvores e objetos lançados na rede demandam a recuperação completa em diversos trechos danificados. Já na área da CEEE Equatorial, conforme a empresa, a situação está normalizada.


Compartilhe: