Operação interdita frigoríficos em Encruzilhada do Sul e Caçapava do Sul

Uma operação conjunta interditou dois frigoríficos, do mesmo proprietário, nos municípios de Encruzilhada do Sul e Caçapava do Sul.

Compartilhe:
Foto: Tiago Coutinho | MPRS

 

Uma operação conjunta interditou dois frigoríficos, do mesmo proprietário, nos municípios de Encruzilhada do Sul e Caçapava do Sul nesta quarta-feira (17).

Segundo o Ministério Público do Rio Grande do Sul, entre os problemas investigados, como desobediência à legislação ambiental e às normas sanitárias, a operação foi desencadeada a partir da informação de que os dois frigoríficos praticavam intimidação de veterinários e de responsáveis pela fiscalização.

Conforme o Ministério Público, o frigorífico localizado em Caçapava do Sul, que possui selo de inspeção federal, estava realizando a intimidação de fiscais do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), inviabilizando o trabalho no local.

Depois de um período de interdição, o frigorífico voltou às atividades nesta quarta, e já apresentou irregularidades, principalmente, com péssimas condições sanitárias.

Os agentes decretaram a reinterdição do local pelo descumprimento às normas sanitárias. Já a Fepam emitiu auto de infração pelo não cumprimento de exigências ambientais anteriores. O frigorífico ficará com suas atividades suspensas até que as adequações solicitadas pelo Mapa sejam realizadas.

No frigorífico de Encruzilhada do Sul, além da intimidação do veterinário do município, a colocação dos selos de inspeção estadual nas carnes estava incompleta. Os selos presentes nas carnes poderiam ser facilmente violados.

O termo de interdição foi lavrado pela Fepam, por desobediência à legislação ambiental. As atividades do frigorífico estão suspensas até a comprovação da regularização.

Conforme o Ministério Público, entre as irregularidades constatadas, havia dois pontos clandestinos de lançamentos de efluentes em um curso hídrico, além de excrementos, resíduos de abate de animais e resquícios de sangue em local inadequado.

Foto: Tiago Coutinho/MPRS

 


Compartilhe: