Entre vaias e aplausos após eliminação, Inter goleia Fluminense no Beira-Rio pelo Brasileirão

O Inter jogou com uma marcação firme, em um jogo cirúrgico, de muita doação e de chegadas precisas ao ataque

Compartilhe:

O Inter conseguiu espantar a ressaca da eliminação da Sul-Americana contra o Melgar e aplicou uma goleada de 3 a 0 para cima do Fluminense neste domingo (14), no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro. O resultado elástico trouxe contentamento aos quase 15 mil colorados que foram ao Gigante, em uma noite com misto de vaias e aplausos, mas que terminou com a vibração de todos.

Para chegar a vitória, o Inter precisou superar o já conhecido Fluminense de Fernando Diniz, que jogou valorizando a posse da bola durante todo o tempo, conduzidos pelo toque de Paulo Henrique Ganso. O Inter respondeu com uma marcação firme, em um jogo cirúrgico, de muita doação e de chegadas precisas ao ataque.

Desde o primeiro tempo, o jogo do Tricolor carioca não encaixou. O Fluminense rodava, rodava, mas não encontrava espaços. O Inter roubava a bola e explorava falhas do adversário. O Colorado somou chances, até que, aos 35, o Inter roubou uma bola e ela chegou para Bustos mandar um chutaço para o gol.

Na etapa final, o Fluminense voltou com Filipe Melo na defesa para tentar empurrar o Inter para a defesa. O Colorado recuou, mas não abdicou de devolver contragolpes. Em um deles, Maurício teve gol anulado com auxílio do VAR, que viu impedimento milimétrico de Alemão. Mas, na sequência, o próprio Alemão recebeu na área e mandou para o fundo das redes.

O jogo estava ganho. O Fluminense não esboçava reação. Nesse contexto, houve tempo para De Pena, após algumas tentativas, acertou um chute de canhota de fora da área, estabelecendo a goleada.

Primeiro tempo

O jogo começou sem chances, mas era bem jogado. A primeira chance foi do Flu, aos 9, com Cano.

O Fluminense tinha o controle da partida. No estilo Fernando Diniz, evitava chutões e, no meio da primeira etapa, já tinha mais de 60% da posse.

O Inter marcava forte. Mas nenhuma equipe chutava a gol. Depois, quem teria chances era o Colorado.

Aos 24, De Pena pegou mal uma finalização em frente à área. Passou ao lado do gol.

Aos 31, Wanderson superou a marcação e acertou a trave. Ninguém pegou o rebote.

Na sequência, Johnny cabeceou uma bola vinda de escanteio. Fábio fez grande defesa.

Até que, aos 35, o Inter conseguiu uma roubada na saída de bola. Na sequência, Bustos dominou na área e mandou um chutaço. Colorado na frente.

Segundo tempo

O Fluminense voltou tentando ir ao ataque. Quase marcou aos 4, em um cruzamento que passou próximo ao gol.

Aos 16, em uma escapada do Inter, a bola chegou para Maurício, que avançou e chutou na saída de Fábio. Mas, após revisão do VAR, o gol foi anulado.

Mas o Inter não parou. Aos 26, Alemão recebeu na área e mandou um belo chute. Sem chances para Fábio.

O jogo se ajeitou para o Inter. O Colorado esperava e saía explorando os espaços. Em uma dessas jogadas, Braian Romero teve boa chance. Já aos 45, foi a vez de Pedro Henrique desperdiçar.

Até que aos 47, De Pena dominou em frente a área e mandou colocado de canhota. A bola foi parar no fundo das redes.

Coletiva

Em sua fala, Mano fez um ponderação ainda sobre a eliminação da última quinta-feira (11). “Estamos jogando a série A, entre os melhores do Brasil e estamos entre os melhores dos melhores”. E seguiu: “embora alguns não queiram, futebol é duro assim”, concluiu.

Sobre a atuação deste domingo, Mano disse que “o mais importante é a resposta que é a equipe tem para dar”. E disse que “o objetivo mais importante era que se não desse para ganhar (um título) era que no fim do ano não se recomeçaria do zero , que o torcedor enxergasse isso no trabalho, pode saber que será assim nessa temporada”, terminou.

Situação e próximo jogo

Com o resultado, o Inter é sexto colocado, com 36 pontos. O próximo jogo do Inter pelo Brasileiro é contra o Avaí só na próxima segunda-feira (22). A partida será realizada na Ressacada, às 20h.

Escalações

Inter

Daniel; Bustos, Mercado, Vitão e Renê; Gabriel, Johnny (Liziero), Mauricio (Pedro Henrique) e De Pena; Wanderson (Alan Patrick) e Alemão (Romero) – 4-2-3-1Técnico: Mano Menezes

Fluminense

Fábio; Samuel Xavier, Nino, Manoel (Felipe Melo) e Caio Paulista; André e Martinelli; Matheus Martins (Marrony), Ganso (Willian) e Arias (Nathan); Cano (John Kennedy) –4-2-3-1Técnico: Fernando Diniz

Arbitragem

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)
Auxiliar: Kleber Lucio Gil (SC)
Auxiliar: Thiaggo Americano Labes (SC)
VAR: Adriano Milczvski (PR)


Compartilhe: