Conheça quem são os 10 candidatos a governador do Rio Grande do Sul em 2022

Agora, a solicitação de registro da candidatura deve ser feita até o dia 15 de agosto.

Compartilhe:

Com o encerramento nesta sexta-feira (5) das convenções dos principais partidos do Rio Grande do Sul, o eleitor gaúcho pode saber as suas opções de candidato para governador do Estado. São dez os nomes que concorrem ao Piratini nas Eleições de 2022.

O cenário se consolidou com esse número após duas mudanças. Pedro Ruas, do PSOL, e Gabriel Souza, do MDB, desistiram de candidatura própria e aderiram, ambos como candidatos a vice, às campanhas do petista Edegar Pretto e do tucano Eduardo Leite, respectivamente.

A solicitação de registro da candidatura deve ser feita até o dia 15 de agosto. A campanha eleitoral começa em 16 de agosto. No dia 26, começa a campanha em rádio e TV.

As eleições serão para deputado federal, deputado estadual, senador, governador e presidente da República. O primeiro turno ocorre em 2 de outubro. O segundo turno vai ocorrer quatro domingos depois, no dia 30 de outubro.

Confira abaixo a lista de candidatos por ordem alfabética:

Carlos Messalla (PCB)

Carlos Messalla, candidato a governador pelo PCB. Foto: reprodução de vídeo / PCB RS

Carlos Messalla Lima da Rosa tem 45 anos e é natural de Gravataí. Ele é servidor público dos Correios (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos). Edson Canabarro será o candidato a vice-governador. Messalla concorreu a vereador de Porto Alegre nas eleições de 2020, mas não se elegeu. Já foi dirigente do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios no Rio Grande do Sul. Ele também é militante na corrente sindical Unidade Classista.

Edegar Pretto (PT)

Crédito: Vinicius Reis / ALRS

Edegar Pretto tem 51 anos e é natural de Miraguaí, no Noroeste do Estado. É formado em Gestão Pública e está em seu terceiro mandato como deputado estadual. Presidiu a Assembleia Legislativa em 2017. Em setembro de 2021, o PT confirmou seu nome como pré-candidato do partido para disputar o governo do Estado nas eleições de 2022. Entre suas principais bandeiras de trabalho estão a defesa da produção de alimentos, o combate à fome e o fim da violência contra as mulheres.

Eduardo Leite (PSDB)

Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Eduardo Leite em 37 anos e é natural de Pelotas, na região Sul do Estado. É formado em Direito. No município, conseguiu uma vaga na Câmara Municipal em 2008. Depois, elegeu-se prefeito da cidade em 2012. Não concorreu à reeleição, por ser contra essa possibilidade, a qual considera um privilégio. Em 2018, foi eleito governador do Estado do Rio Grande do Sul. Renunciou ao governo com a intenção de concorrer à Presidência da República, mas sem espaço em âmbito nacional, Eduardo Leite concorre, novamente, ao cargo de governador do RS pelo PSDB.

Luis Carlos Heinze (PP)

Senador Luis Carlos Heinze fala ao microfone a frente de painel com marcas do evento
Senador Luis Carlos Heinze. Foto: Luiz Ventura (arquivo)

Luis Carlos Heinze tem 72 anos e é natural de Candelária, na região do Vale do Rio Pardo. Se formou em Engenharia Agronômica e tem atuação como produtor rural. Foi prefeito de São Borja, na região da Fronteira Oeste, nos anos 1990. Também foi eleito deputado federal pelo Rio Grande do Sul durante três mandatos e, hoje, é senador pelo Estado, com mandato até 2027. É um dos líderes da bancada ruralista no Congresso Nacional.

Onyx Lorenzoni (PL)

Onyx Lorenzoni, candidato a governador do RS. Foto: Rafael Carvalho/Ascom Ministério da Cidadania

Onyx Lorenzoni tem 67 anos e é natural de Porto Alegre. Se formou em Medicina Veterinária e atuou como empresário. Se elegeu duas vezes como deputado estadual do Rio Grande do Sul e outras cinco vezes como deputado federal pelo Estado. Concorreu à prefeitura de Porto Alegre em 2004 e 2008, mas não se elegeu. Se licenciou do mandato de deputado, em 2019, para assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil. Depois foi ministro da Cidadania, da Secretaria da Presidência e da pasta de Trabalho, Emprego e Previdência durante o governo Bolsonaro.

Rejane de Oliveira (PSTU)

Candidata Rejane de Oliveira, do PSTU. Foto: arquivo pessoal / divulgação

Rejane de Oliveira é natural de Porto Alegre e é professora aposentada da rede estadual de ensino. Também foi presidente do CPERS/Sindicato, que representa a categoria dos professores estaduais. Rejane é membro das executivas Estadual e Nacional da (CSP-Conlutas) Central Sindical e Popular. Além disso, ela é a única mulher a se candidatar ao Piratini nestas eleições.

Ricardo Jobim (Novo)

Ricardo Jobim, candidato a governador pelo Partido Novo. Crédito: Ivo Gonçalves / Divulgação, Partido Novo

Jobim tem 47 anos e é natural de Santa Maria, Região Central do Estado. Ele é advogado de formação e sócio-dirigente de um escritório de advocacia. Também é especialista em Direito da Saúde na Washington College of Law e em Negociação na Harvard Law School. Além disso, atua como empresário, sendo um dos sócios do grupo de mídia Diário de Santa Maria. Jobim chegou a concorrer a vice-prefeito de Santa Maria em 2004, então pelo PSDB. Depois se filiou ao partido Novo em 2020

Roberto Argenta (PSC)

Roberto Argenta, candidato a governador do RS pelo PSC. Foto: reprodução de vídeo / @oficial_argenta no Twitter

Argenta é natural de Gramado. Ele é empresário e proprietário da Calçados Beira Rio. Foi seminarista em Gravataí e formou-se em Ciências Contábeis pela UFRGS. Na capital gaúcha, trabalhou em empresas nas áreas financeira e de auditoria contábil. Na política, o empresário foi vereador e prefeito de Igrejinha, deputado federal e presidente da PROCERGS entre os anos de 1998 e 2003.

Vicente Bogo (PSB)

Foto: Dani Barcellos / divulgação, via PSB

Vicente Joaquim Bogo é formado em Filosofia em Santa Rosa, cidade onde foi vereador pelo à época PMDB. Foi deputado federal constituinte em 1986, tendo se filiado no PSDB em 1988, em meio ao mandato. Pelo PSDB, chegou a ser vice-governador entre 1995 e 1998 no governo Britto. Como professor, lecionou nos ensinos fundamental, médio e superior. Bogo se filiou ao PSB há pouco tempo com intenção de concorrer a deputado federal. Substitui Beto Albuquerque, que era tido como possível candidato do partido ao Piratini.

Vieira da Cunha (PDT) 

Foto: Celso Bender / Agência ALRS (arquivo)

Carlos Eduardo Vieira da Cunha é procurador de Justiça do Rio Grande do Sul. O político já foi vereador de Porto Alegre, deputado estadual, e deputado federal. Foi presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul entre 2004 e 2005. Também ocupou cargo de secretário da Educação entre 2015 e 2016, no governo de José Ivo Sartori (MDB).


Compartilhe: