Brasil tem deflação de 0,68% em julho

A queda na média geral de preços foi consequência direta da mudança no ICMS de combustíveis e energia elétrica.

Compartilhe:

O Brasil teve deflação de 0,68% no mês de julho, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A deflação é quando os preços da economia em vez de subirem, na média, são reajustados para baixo. Ou seja, o índice de inflação fica negativo. 

A queda na média geral de preços foi consequência direta da mudança no ICMS de combustíveis e energia elétrica. O projeto do governo do presidente Jair Bolsonaro, aprovado pelo Congresso no fim de junho, criou um teto para as alíquotas de ICMS desses produtos com o objetivo de reduzir os preços da gasolina e da conta de luz às vésperas das eleições.

Segundo o IBGE, o -0,68% foi a menor taxa registrada desde o início da série histórica, iniciada em janeiro de 1980. Mas, no ano, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) acumula alta de +4,77% e, nos últimos 12 meses, de +10,07%, abaixo dos +11,89% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em julho de 2021, a variação havia sido de +0,96%.

A queda na média de preços também ocorreu em Porto Alegre, com retração de -0,59% no índice de inflação. Na Capital gaúcha, o índice do ano acumula +3,24% e +8,69% em 12 meses.

Conforme o IBGE, no entanto, dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados apenas dois apresentaram deflação em julho, enquanto os outros sete tiveram alta de preços. A queda mais intensa foi no setor de transportes, que teve a queda mais intensa (-4,51%), e contribuiu com o maior impacto negativo (-1,00 ponto percentual) no índice de julho. Além disso, também houve recuo nos preços do grupo Habitação (-1,05%), com impacto de -0,16 ponto percentual no índice geral.

A queda de 4,51% no grupo dos Transportes deve-se, principalmente, à redução no preço dos combustíveis. O preço da gasolina caiu 15,48% e o do etanol recuou 11,38%. A gasolina, individualmente, contribuiu com o impacto negativo mais intenso entre os 377 subitens que compõem IPCA. Além disso, também foi registrada queda no preço do gás veicular, com -5,67%. O único combustível com alta em julho foi o óleo diesel (+4,59%), cujo resultado ficou acima do mês anterior (+3,82%).

Na outra ponta, o segmento de Alimentação e bebidas seguiu com inflação. O índice foi de +1,30% no mês de julho, maior que os +0,80% registrado em junho. Vestuário (+0,58%) e Saúde e cuidados pessoais (+0,49%) seguiram movimento inverso, desacelerando em relação ao mês anterior (quando registraram +1,67% e +1,24%, respectivamente).

O que é o IPCA?

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília. Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 30 de junho a 28 de julho de 2022 (referência) com os preços vigentes no período de 28 de maio a 29 de junho de 2022 (base).


Compartilhe: