Avenida Nilo Peçanha terá bloqueio parcial por causa de obra em Porto Alegre

O trânsito da região será alterado, com bloqueios das faixas junto ao canteiro central, nos dois sentidos da avenida Nilo Peçanha.

Compartilhe:

A realização de uma obra por parte de uma incorporadora vai causar modificação no trânsito na avenida Nilo Peçanha, na zona norte de Porto Alegre a partir de sexta-feira (26). A intervenção é uma obra de drenagem, que será realizada próximo ao Shopping Iguatemi, pela CFL Incorporadora. As obras devem continuar até o fim de setembro.

O trânsito da região será alterado provisoriamente, com bloqueios das faixas junto ao canteiro central da Nilo Peçanha, nos dois sentidos, entre as avenidas João Wallig e Teixeira Mendes. A conversão à esquerda na Teixeira Mendes, dos motoristas que se deslocam pela Nilo Peçanha, permanece proibida.

Como o serviço é privado, mas é realizado em via pública, o DMAE (Departamento Municipal de Água e Esgotos) e a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) vão monitorar o serviço. A equipe técnica do Dmae encaminhou a definição do projeto com os engenheiros responsáveis pelo empreendimento para instalar as tubulações próximas ao canteiro central, de modo a permitir o fluxo de veículos e o acesso a moradores e comerciantes.

Como será a obra na Nilo Peçanha

Conforme a Prefeitura de Porto Alegre, serão colocados 182,50 metros de extensão de rede de drenagem. A incorporadora irá colocar tubulações de concreto com 50 centímetros de diâmetro sob a via pública. A obra iniciará nas proximidades da avenida João Wallig, seguindo pela Nilo Peçanha, até encontrar com a rede da macrodrenagem do Arroio Areia, nas proximidades com a avenida Teixeira Mendes.

“A prefeitura acompanha as licenças e irá fiscalizar o andamento. Esse empreendimento precisou aguardar o término da obra A1 do Arroio Areia para ser autorizado, pois ele terá ligação com as redes de macrodrenagem, garantindo que o funcionamento do sistema escoando as águas da chuva ocorra de forma adequada na região”, explica o diretor-geral do Dmae, Alexandre Garcia.

De acordo com Garcia, é uma intervenção de menores dimensões, com escavações de menor profundidade. “A autorização foi concedida com adequação do projeto para não impactar o comércio da região e a circulação de pedestres e manter a circulação de veículos, ainda que com a redução de pistas, por isso será feita a instalação junto ao canteiro central”, explica.


Compartilhe: