Antes da decisão na Sul-Americana, Inter é goleado pelo Fortaleza fora de casa pelo Campeonato Brasileiro

Na partida de hoje, o Inter não esteve perto da vitória em nenhum momento

Compartilhe:

Time desfigurado. Atuação dispersa. Pensando no Melgar? Não importa. Fato é que o Inter, com um a mais durante boa parte do jogo, foi goleado por 3 a 0 pelo Fortaleza, no Castelão, pelo Campeonato Brasileiro. A impressão é que o Colorado de Mano Menezes, apesar dos bons momentos vividos na Sul-Americana e contra grandes como Flamengo e Atlético-MG, não consegue estabilizar uma série de boas atuações.

Na partida de hoje, o Inter não esteve perto da vitória em nenhum momento. E o Fortaleza esteve longe de ter uma atuação exuberante. Mesmo assim, o Leão mostrou sempre estar mais a fim. Aos 29, o Colorado ainda teve a vantagem numérica a partir da expulsão de Romarinho. Mas nada foi criado pelo Inter. Para piorar, no fim da primeira etapa, o Fortaleza abriu o placar com Crispim, de falta.

Dado o contexto, era preciso tentar vencer. No intervalo, Mano fez quatro trocas. Mas nada mudou. Pelo contrário. Foi o Fortaleza que ampliou. Aos 24, com Hércules, e aos 38, com Robson. Ainda houve uma possibilidade de pênalti em Pedro Henrique, mas, mesmo indo ao VAR, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães preferiu não marcar. Fim de papo.

Primeiro tempo

O jogo começou estudado, mas um tanto moroso. O Inter esperava o Fortaleza, mas não fazia muita força para contra-atacar. O primeiro chute veio só aos 13, do Fortaleza, sem perigo.

Com o tempo, o Fortaleza ficou mais ligado, ainda que não tivesse boas chances. O Inter era inoperante. A falta de entrosamento da equipe que Mano mandou a campo era latente.

Aos 29, uma indisciplina do jogador do Fortaleza ajudou o Inter. Romarinho ficou irritado pela não marcação de uma falta, que supostamente teria sofrido de Pedro Henrique, e foi expulso.

Mas quem deu um susto foi o Fortaleza, em um falta que desviou na defesa colorada antes de ir a escanteio. Aos 44, o gol do Leão, mais uma vez de falta, cobrada por Lucas Crispim

O gol foi resultado não só do mérito do Fortaleza, mas também da instabilidade do Inter. O Colorado não soube aproveitar a vantagem numérica. Entrou nas provocações do ambiente adversário e fez uma série de faltas, o que acarretou no recebimento de cartões amarelos.

Segundo tempo

Mesmo sabendo do confronto com o Melgar, Mano sabia que era preciso tentar vencer. Fez quatro trocas no intervalo para tentar reverter a situação. Entraram Alemão, Taison, Edenilson e Renê. Saíram Braian Romero, David, Liziero e Thauan Lara. Mas a primeira chegada do segundo tempo foi do Fortaleza, com Moisés, aos 2.

A última alteração do Inter foi De Pena no lugar de Kaique Rocha, que sentia dores desde o primeiro tempo. Era preciso ir ao ataque. Porém, mesmo com as trocas, o Inter não encaixava a pressão.

Sem um ataque eficiente, veio a punição. Aos 24, o Fortaleza marcou. E a origem da jogada foi um lateral cobrado pelo Leão para Hércules, que superou a marcação colorada e chutou para o gol.

E não parou por aí. Aos 38, veio o terceiro. Alemão perdeu uma bola no ataque, o que gerou um contra-ataque do Leão. Robson recebeu, entrou na área, driblou Keiller e colocou no gol.

Situação e próximos jogos

Com o resultado, o Inter permanece com 33 pontos e aguarda o resultado de Atlético-MG e Atlético-PR para saber em que posição termina a rodada. Agora o Inter tem uma sequência em casa.

O próximo jogo da equipe gaúcha pelo Brasileiro é contra o Fluminense no domingo (14), no Beira-Rio, às 19h. Mas antes disso, tudo é Melgar na quinta-feira (11). O Colorado enfrenta a equipe peruana no Beira-Rio, às 19h15. Basta uma vitória simples para o Inter se classificar.

Escalações

Fortaleza

Fernando Miguel; Brítez, Marcelo Benevenuto, Titi e Juninho Capixaba; Lucas Sasha (Lucas Lima), Ronald (José Welison) e Lucas Crispim (Hércules); Romarinho, Moisés (Depietri) e Robson (Fabrício Baiano) – 4-3-3Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

Inter

Keiller; Bustos, Vitão, Kaique Rocha (De Pena) e Thauan Lara (Renê); Johnny e Liziero (Edenilson); Pedro Henrique, Alan Patrick e David (Taison); Braian Romero (Alemão) – 4-2-3-1Técnico: Mano Menezes.

Arbitragem

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliar: Thiago Henrique Farinha (RJ)
Auxiliar: Marcio Gleidson Correia Dias (PA)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ).

 

 

 

 


Compartilhe: