Seis são presos após fuga e confronto com policiais no Vale do Sinos

Perseguição policial durou cerca de 30 quilômetros. Houve confronto a tiros com policiais militares até a captura do grupo.

Compartilhe:

Seis pessoas foram presas após uma intensa perseguição policial em cidades do Vale do Sinos entre a noite de sexta-feira (29) e a madrugada deste sábado. Houve confronto a tiros com policiais militares até a captura do grupo, composto por três homens e três mulheres. Um indivíduo conseguiu fugir dos policiais, se escondendo em uma área de matagal.

Conforme a Brigada Militar, os policiais viram um carro, uma Volkswagen Parati, transportando sete pessoas por volta das 22h30 da noite de sexta-feira. Os brigadianos tentaram parar o veículo por questão de segurança, já que a capacidade para aquele veículo é de cinco passageiros.

No entanto, quando os PMs tentaram abordar o carro, o motorista de um início a uma fuga em alta velocidade pela ERS-240, em direção a São Leopoldo. O grupo se dirigiu para a BR-116, no sentido de Novo Hamburgo, onde rumou até o município de Dois Irmãos.

Bloqueios foram montados para tentar parar o veículo. Durante a fuga, os ocupantes do carro realizaram disparos de arma de fogo contra as guarnições.

A perseguição policial durou cerca de 30 quilômetros até se encerrar na rua Esteio, em Dois Irmãos, uma via sem saída. Um dos ocupantes do carro fez novos disparos de arma de fogo contra a polícia, que revidou. O indivíduo conseguiu entrar em um matagal e se esconder dos policiais.

Segundo a Brigada Militar, todos os presos têm relação com uma quadrilha envolvida em roubos de veículos na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Os outros seis ocupantes do carro, entre eles um adolescente, foram detidos. Dentro da Parati, foram encontradas três buchas de maconha. Todos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Novo Hamburgo. Os maiores de idade foram autuados por posse de drogas, direção perigosa e resistência à prisão. O adolescente foi autuado por atos infracionais análogos.

Foto: Brigada Militar / Divulgação

Compartilhe: