Quatro morrem em confronto com a Brigada Militar em Porto Alegre

Dois criminosos e um policial militar foram baleados na intensa troca de tiros, que começou após perseguição a um carro roubado na zona norte de Porto Alegre.

Compartilhe:
Armamentos apreendidos com os criminosos após troca de tiros no Morro Santana. Foto: Brigada Militar / Divulgação

Um confronto entre policiais e criminosos deixou quatro mortos na zona leste de Porto Alegre na madrugada desta quinta-feira (21). Além dos óbitos, outras dois homens e um policial militar ficaram feridos no intenso tiroteio. 

Conforme a Brigada Militar, uma guarnição do Comando de Policiamento da Capital passou a perseguir um Toyota Corolla azul na rua Terezinha Turcato, no bairro Costa e Silva, na zona norte de Porto Alegre. O veículo estava em situação de roubo. O veículo percorreu mais de cinco quilômetros até ter uma falha mecânica na rua ua Natho Henn, próximo do local onde uma mulher de 29 anos havia sido morta a tiros horas antes.

Os seis indivíduos dentro do Corolla desceram e houve um intenso tiroteio com os brigadianos, que contavam com apoio do 20º BPM (Batalhão de Polícia Militar). Dos seis ocupantes do carro roubado, quatro morreram e dois foram baleados. Todos vestiam roupas camufladas com uma inscrição “Força Tática”, similar a que é utilizada por guarnições desse pelotão da Brigada Militar, e boinas.

Os dois baleados foram encaminhados para o HCR (Hospital Cristo Redentor), na zona norte de Porto Alegre. Eles estão sob custódia da polícia. Ambos tinham antecedentes e estavam foragidos.

Na troca de tiros, um policial também resultou ferido. Ele também foi encaminhado ao HCR, com ferimentos na perna, braço e tórax. O quadro de saúde dele é estável.

A principal hipótese é que os criminosos pretendiam atacar rivais de outra facção durante a madrugada desta quinta-feira, mas foram impedidos pela polícia. Dois fuzis calibre 5.56, quatro pistolas calibres de .40 e 9 milímetros, 13 carregadores, seis coletes balísticos, quatro telefones celulares, além de 321 munições foram apreendidos.

O local onde ocorreu o tiroteio foi periciado para a coleta de provas e apreensão dos materiais que estavam de posse dos criminosos. Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para investigar o tiroteio.

O Corolla havia sido furtado no dia 20 de janeiro deste ano no quilômetro 109 da RSC-453, em Farroupilha, na Serra gaúcha, segundo a polícia. O veículo deve passar por perícias em busca de provas pertinentes ao inquérito policial


Compartilhe: