Prefeitura de Porto Alegre propõe pagar até R$ 805 mil para pintura e recuperação do Paço Municipal

O prédio no coração do Centro Histórico vai ser transformado no Museu de Arte de Porto Alegre.

Compartilhe:

O Paço Municipal de Porto Alegre deve receber uma nova pintura e recuperação após deixar de ser sede administrativa da Prefeitura. O prédio no coração do Centro Histórico da Capital gaúcha vai ser transformado no Museu de Arte após a transferência do Poder Executivo para o prédio que já foi sede da Habitasul, na Travessa General João Manoel, 157.

Para a realização da reforma e pintura, a Prefeitura de Porto Alegre publicou, em edição do Diário Oficial de Porto Alegre, a abertura da licitação para contratar empresa que prestará serviço de recuperação e pintura das fachadas externas do Paço. O valor estimado da proposta é de R$ 805.082,56.

Foto: Brayan Martins/ PMPA

O valor já desconsidera o que seria gasto com a compra das tintas, pois a administração da Capital conseguiu formalizar uma parceria com a PPG Industrial do Brasil Tintas e Vernizes Ltda, em outubro de 2021, que já garante um bom desconto aos cofres públicos.

O Paço Municipal, ou Paço dos Açorianos, localizado na Praça Montevidéu, foi construído entre 1898 e 1901. Simboliza uma das maiores referências da cidade, ficando ao lado do Mercado Público.  O prédio histórico foi tombado pela Lei municipal n° 4666/1979.

“O prédio necessita de restauro e preservação de seu acervo. Conseguimos firmar uma parceria entre a Prefeitura de Porto Alegre e a PPG Industrial do Brasil Tintas e Vernizes Ltda, em outubro de 2021, com o intuito de garantir o fornecimento das tintas para o projeto de revitalização e pintura do Paço. Firmamos contrato e, agora, aguardaremos o processo de licitação para saber qual será a empresa que fará a prestação de serviços”, explica o secretário adjunto de Parcerias, Jorge Murgas.

O processo licitatório será na modalidade tomada de preços, do tipo menor preço global, com sessão pública marcada para 4 de agosto, às 14h, na Sala de Licitações, situada na rua Uruguai nº 277, 11º andar, Centro Histórico.

O contrato tem duração de 11 meses a contar da assinatura do contrato, podendo ser prorrogado de acordo com o que rege a Lei 8666/1993 e suas alterações. A conclusão dos serviços deverá ocorrer oito meses após a ordem de início emitida pela Secretaria da Cultura.


Compartilhe: