Polícia investiga caso de homem mantido contra vontade em centro terapêutico em Novo Hamburgo

O caso pode ser enquadrado com cárcere privado, já que o homem disse aos policiais que não podia sair e nem se comunicar com pessoas de fora do local.

Compartilhe:

A Polícia Civil de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos, está investigando o caso de um homem que era mantido contra a vontade em um centro terapêutico para dependentes químicos. O caso pode ser enquadrado com cárcere privado, já que a vítima disse aos policiais que não podia se comunicar com pessoas de fora do local.

O caso chegou ao conhecimento da polícia após uma denúncia anônima. A corporação avisou a Vigilância em Saúde do município e foram até o local, no bairro Santo Afonso. O homem, de 56 anos, que estaria no local contra a sua vontade foi ouvido e encaminhado para cuidados de uma filha, em Concórdia (SC).

Ele teria dado entrada no centro terapêutico no dia 18 de junho e não podia sair, nem se comunicar com pessoas de fora do local. Não foi informado pela polícia o motivo da internação. Outros oito pacientes, que estavam no local por vontade própria, permaneceram internados.

Os responsáveis pelo centro terapêutico não foram localizados. Eles devem ser intimados a prestarem depoimento à polícia para oferecer a sua versão dos fatos. Além dos donos, familiares do paciente serão ouvidos.

A polícia não divulga detalhes sobre o local onde ocorreu a operação, quem é o homem e como foi o processo de internação para não expor a possível vítima.


Compartilhe: