Monumento à Literatura é vandalizado na Praça da Alfândega, em Porto Alegre

Equipes da prefeitura de Porto Alegre realizaram uma limpeza para retirar a tinta jogada contra as estátuas de bronze.

Compartilhe:
Foto: Alina Souza / Correio do Povo

As estátuas em homenagem aos escritores Carlos Drummond de Andrade e Mario Quintana foram vandalizadas. Os monumentos amanheceram cobertos por uma tinta amarela na manhã desta quarta-feira (20). As obras fazem parte do Monumento à Literatura e fazem parte da Praça da Alfândega, no Centro de Porto Alegre.

Ambos monumentos amanheceram com uma tinta amarela, que foi derramada a partir das cabeças da representação dos escritores e, também, jogada contra o corpo da obra de arte. Equipes da prefeitura de Porto Alegre realizaram uma limpeza para retirar o material. O tempo umido e com nevoeiro ajudou a evitar a secagem completa da tinta sobre as estátuas de bronze.

O monumento foi criado por Eloisa Tregnago e Xico Stockinger, por encomenda da Câmara Riograndense do Livro, e representa os escritores em tamanho real. Ele inaugurado em 2001.

Essa não é a primeira vez que o Monumento à Literatura é vandalizado. Em 2017, uma tinta de cor laranja foi colocada nos rostos das esculturas. Parte da obra, um livro que estava na mão de Carlos Drummond de Andrade, foi furtada e nunca foi encontrada.

Porto Alegre – 20/07/2022: Funcionários da prefeitura fizeram a limpeza do monumento de Carlos Drummond de Andrade e Mario Quintana. Foto: Giulian Serafim/PMPA

Compartilhe: