MDB oficializa candidatura de Simone Tebet à Presidência

O anúncio foi feito em um evento rachado e boicotado por lideranças do partido após Tebet receber 262 votos favoráveis e nove contrários durante votação interna.

Compartilhe:
Senadora Simone Tebet (MDB-MS). Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

Em convenção virtual nesta quarta-feira (27), o MDB oficializou a candidatura da senadora Simone Tebet (MS) à Presidência da República nas eleições deste ano, após uma série de disputas internas. O anúncio foi feito em um evento rachado e boicotado por lideranças do partido, como o senador Renan Calheiros, após Tebet receber 262 votos favoráveis e nove contrários durante votação interna.

Alguns nomes do MDB, no entanto, defendem o apoio ao petista Luiz Inácio Lula da Silva.

“A candidatura da futura Presidente da República do Brasil teve aprovação de 97% da nossa convenção. Hoje, anunciamos esse resultado, com muita alegria. Não percorremos o caminho mais fácil da velha política, do toma lá dá cá, das negociações não republicanas”, declarou o presidente nacional do partido, Baleia Rossi (SP).

Segundo ele, o nome de Tebet é “uma alternativa equilibrada, moderada, uma alternativa aos polos que são colocados e que infelizmente não dão respostas ao nosso país”. “A candidatura da Simone Tebet é uma candidatura da pacificação nacional. O povo brasileiro quer paz”, acrescentou Rossi.

Mais cedo, a federação formada por PSDB e Cidadania já havia formalizado o apoio à candidatura de Tebet, em convenção em Brasília. Na ocasião, a senadora fez um breve discurso virtual. “Nossos alicerces democráticos estão abalados pela fome, miséria, desigualdade, desemprego, mas principalmente por essa polarização ideológica e esse discurso de ódio de nós contra eles. só nós, só o centro democrático, tem a capacidade de unir o Brasil para que o Brasil tenha segurança, estabilidade e volte a crescer e gerar emprego e renda pra população”, afirmou Tebet.

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, explicou que o nome de vice será definido até a data limite, 5 de agosto. Nesse dia, termina o prazo da Justiça Eleitoral para escolha de candidatos pelos partidos.

Representantes do chamado centro democrático – MDB, PSDB e Cidadania – se uniram nas eleições deste ano para lançar uma candidatura alternativa às do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do ex-presidente Lula (PT).

De acordo com a última pesquisa Datafolha divulgada em junho, Tebet aparece em quinto lugar, com apenas 1% das intenções de voto, atrás de Lula (47%), de Bolsonaro (28%), do ex-ministro Ciro Gomes (8%) e do deputado André Janones (2%).

Leia mais notícias das Eleições 2022


Compartilhe: