Ouça no Meio-Dia: a prisão do ex-ministro da educação e mais notícias da manhã

Confira as principais notícias da manhã desta quarta-feira, 22 de junho de 2022, no podcast Meio-Dia.

Compartilhe:

Ouça o podcast Meio-Dia também em outras plataformas:

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso na manhã desta quarta-feira em uma operação da Polícia Federal que investiga desvios na pasta. Também são alvos os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura. Um dos pastores já foi preso pela Polícia Federal. Ribeiro e os pastores são suspeitos de montar um gabinete paralelo para liberação de verbas dentro do MEC. A Polícia Federal investiga Ribeiro por suposto favorecimento aos pastores, assim como pela atuação informal deles na liberação de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação para prefeituras. Os prefeitos chegaram a denunciar pedidos de propina em dinheiro e também em ouro. O caso veio à tona em março quando o jornal “O Estado de São Paulo” revelou a existência do “gabinete paralelo” dentro do Ministério. Um inquérito foi aberto. Nos dias seguintes, foi a vez do jornal “Folha de S.Paulo” divulgar um áudio de uma reunião em que Ribeiro afirmou que, a pedido de Bolsonaro, repassava verbas para municípios indicados pelo pastor Gilmar Santos. Após a revelação do áudio, Ribeiro deixou o comando do Ministério da Educação. Pouco antes da renúncia, o presidente Jair Bolsonaro disse que colocaria “a cara no fogo” por Ribeiro. Ao todo, são cumpridos hoje 13 mandados de busca e apreensão e cinco prisões preventivas nos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal.

Um motorista de ônibus foi morto em um assalto ao coletivo que dirigia. O caso ocorreu em Viamão, na Região Metropolitana, na noite desta terça-feira. O ônibus fazia a linha Tarumã-Centro, na RS-118, próximo a rotatória que dá acesso ao bairro Estalagem. Segundo a Brigada Militar, o assaltante entrou no veículo e anunciou o assalto. O motorista reagiu e os dois iniciaram um confronto. O assaltante deu uma facada no peito do condutor, que morreu no local. O criminoso fugiu e até o fechamento desta edição do meio-dia não havia sido localizado.

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre abriu a aplicação da segunda dose de reforço da vacina contra a covid-19, ou a quarta dose, para profissionais de saúde com 40 anos ou mais. A medida vale para os profissionais vacinados com a terceira dose até 22 de fevereiro, ou seja, há mais de quatro meses. A Secretaria divulgou também um cronograma de aplicação da segunda dose de reforço na cidade. O objetivo é organizar o processo e garantir o acesso de todos, evitando filas. As novas datas começam com profissionais de saúde de 40 anos ou mais, a partir desta quarta-feira, e chegam à população em geral de 40 anos ou mais no dia 5 de julho. A ampliação segue orientação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde. Segundo a Prefeitura, o processo será possível pois a Capital vai receber 180 mil doses da vacina. Para reforçar a rede de atendimento, a prefeitura irá abrir mais dez pontos de vacinação, ampliando de 26 para 36 unidades de saúde, além do Shopping João Pessoa. Para receber a dose, é necessário apresentar documento de identidade e carteira de vacinação. Profissionais de saúde também devem apresentar comprovante de vínculo com o conselho de classe. Conforme orientação do Ministério da Saúde, deverão ser utilizadas as vacinas da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen, de acordo com a disponibilidade de doses de cada município. Poderão receber o imunizante pessoas vacinadas com a terceira dose há pelo menos quatro meses.

A Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, anunciou reajuste nas bandeiras tarifárias para o período de julho de 2022 a junho de 2023. A bandeira tarifária de julho será anunciada pela Agência na sexta-feira, já com os novos valores. A bandeira verde, assim como em anos anteriores, não terá custo para o consumidor. Ela serve para sinalizar condições favoráveis de geração de energia. A bandeira amarela passa a ser de R$ 2,989 para cada 100 kW/h (quilowatts-hora) consumidos no mês. O acréscimo será de 59% em relação ao valor cobrado entre julho de 2021 e junho de 2022. A bandeira vermelha patamar 1 foi reajustada em 63,7%. Com isso, ela vai a R$ 6,500 a cada 100 kW/h consumidos. Já no caso da bandeira vermelha patamar 2, o valor aprovado pela ANEEL é de R$ 9,795 a cada 100 kWh. O aumento é de 3,2%. Esse mecanismo sinaliza aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica e as condições de abastecimento do sistema, impondo valores extras, se ativado.

O tempo segue instável em todo o Rio Grande do Sul nesta quarta-feira. Outro destaque será a umidade ao longo do dia. O dia começou com muitas nuvens e chuva na maioria das regiões do Rio Grande do Sul. Depois, ao longo do dia, a chuva vai ser volumosa na Fronteira Oeste, na Campanha, na Região Sul e na Região Central. As temperaturas se mantém semelhantes às dos dias anteriores. Máximas de 18°C em São Leopoldo e Gravataí, 15°C em Rio Grande, 17°C em Porto Alegre e 16°C em Santa Maria. Na quinta-feira, uma frente fria que se desloca pelo oceano mantém as instabilidades na metade Norte e na faixa Leste do Estado. Porém, com atuação de menor intensidade em comparação aos dias anteriores. Já as temperaturas diminuem gradualmente. A tendência é que o tempo continue instável na metade Norte na sexta-feira.


Compartilhe: