Recital na Casa da Ospa destaca repertório para trombone e piano com estreia de obra

Um trio de trombonistas da Ospa protagoniza a sexta edição dos recitais da Série Música de Câmara.

Compartilhe:

Um trio de trombonistas da Ospa (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre) protagoniza a sexta edição dos recitais da Série Música de Câmara, neste domingo (19), às 18h.

Os músicos da orquestra José Milton Vieira, Sabryna Pinheiro e Rodrigo da Rocha ganham a companhia do pianista convidado Paulo Bergmann na Sala de Recitais da Casa da Ospa.

O programa inclui obras de David Uber, Georg Friedrich Händel, Henri Tomasi, Michael Davis, Fernando Deddos, além da estreia de uma peça do percussionista da Ospa Diego Silveira repleta de referências seculares e minuciosas.

As apresentações da Série Música de Câmara ocorrem sempre aos domingos, às 18h, e têm entrada franca, por ordem de chegada.

‘‘Nós iremos passar pela música barroca, iremos ao jazz e a inúmeros estilos musicais que mostram as principais características do nosso instrumento. O trombone, para muitos, é o instrumento que mais se assemelha à voz humana. Isso foi muito usado por compositores como, por exemplo, Mozart, que o utilizou como uma espécie de reforço às vozes humanas. E para muitos compositores, como é o caso de Brahms, ganhou esse estilo coral que pode ser percebido na Sinfonia 1 e 4’’, disse José Milton Vieira.

Veja mais notícias sobre cultura 

Repertório

O programa da apresentação ‘‘Trombones em Concerto’’ começa dando destaque à característica lírica do instrumento, com a síntese dos ‘Três Corais Op. 55’’, de David Uber.

Em seguida, o trombone se apropria do barroco, período histórico em que foi pouco contemplado, na ‘Sonata para dois trombones e piano Op. 2 n° 8’’, de Georg Friedrich Händel. Inicialmente, a obra foi idealizada para dois violoncelos e contínuo, mas será adaptada para esta apresentação.

O primeiro movimento do ‘‘Concerto para Trombone e Piano’’ de Henri Tomasi, dá sequência à apresentação. Escrita em 1956 para uma competição do Conservatório Superior de Música de Paris, a composição potencializa a sonoridade, o virtuosismo, bem como a expressividade do intérprete.

Um destaque do programa é a estreia de ‘‘Ping Peace Tá Toc no Chic Envolvente Vi Sagração Eletrônicas No Agepê Vamos Crimson’’.

Escrita pelo percussionista da Ospa Diego Silveira a pedido de José Milton Vieira, o nome da obra reflete o seu diverso leque de referências, a exemplo do som do pingue-pongue ou a famosa ‘‘Sagração da Primavera’’, de Stravinsky.

O funk americano e o jazz ganham espaço no repertório com ‘‘Trombone Institute of Technology’’, uma peça curta elaborada por Michael Davis que reflete toda a potencialidade do instrumento nesse gênero musical.

Por fim, a música popular encerra a apresentação com ‘‘Moods à Trois’’, de Fernando Deddos, escrita originalmente para o naipe de trombones da Concertgebow Orkest de Amsterdan.

A obra é segmentada em dois movimentos: o primeiro, ‘Quando Nelson Cavaquinho Encontrou com Wagner’’, simula um diálogo entre o sambista brasileiro e o compositor alemão; o segundo, ‘‘Disparada’’, exibe a linguagem rítmica e o virtuosismo dos instrumentistas.

Serviço

Recital da Série Música de Câmara – Trombones em Concerto

Quando: domingo, 19 de junho de 2022, às 18h.

Onde: Sala de Recitais da Casa da OSPA (CAFF – Av. Borges de Medeiros, 1.501, Porto Alegre, RS).

Ingresso: entrada franca

Foto: José Milton Vieira/Divulgação

Compartilhe: