Nova operação resulta em captura de escorpiões amarelos em Porto Alegre

O escorpião amarelo tem veneno altamente tóxico, capaz de levar a óbito a vítima.

Compartilhe:

A EFA (Equipe de Fiscalização Ambiental) da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre realizou uma operação, no Centro da Capital, na noite de terça-feira (21).

Segundo a Prefeitura de Porto Alegre, 20 escorpiões amarelos vivos e um morto foram capturados. Em função da chuva, a ação foi iniciada no prédio do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, na rua Senhor dos Passos, onde o escorpião morto foi capturado.

Na sequência, a equipe se dirigiu à Praça Dom Feliciano, nas proximidades da rua dos Andradas, onde caixas de telefonia foram abertas, sendo capturados outros 20 animais vivos.

Conforme a prefeitura, a região do Centro Histórico registra a maior ocorrência de visualizações do escorpião amarelo.

O número de animais coletados na noite de terça é considerado expressivo pela diretora da Vigilância em Saúde de Porto Alegre, Fernanda Fernandes.

“Neste ano, houve um acidente no Centro Histórico e, a partir de 95 notificações ao serviço 156, foram realizadas 190 coletas de escorpião amarelo, no Centro, Mário Quintana, Passo D’Areia e Menino Deus”, ressaltou Fernanda.

Contato

Em caso de visualização, a recomendação é fazer contato pelo serviço 156 (telefone, APP 156+POA ou pelo e-mail 156web.procempa.com.br).

Diante da suspeita ou confirmação do acidente (quando uma pessoa é picada pelo escorpião), a recomendação é levar a vítima ao Hospital de Pronto Socorro, único local da cidade com o soro antiescorpiônico.

O escorpião amarelo tem veneno altamente tóxico, capaz de levar a óbito a vítima – especialmente crianças, pessoas idosas ou com comorbidades – em poucas horas.

A picada é dolorosa, provoca dor intensa no local afetado, e o veneno se dispersa por todo o corpo.

Foto: Cristine Rochol/PMPA

Compartilhe: