Paciente com suspeita de contágio por varíola dos macacos é monitorado em Porto Alegre

O paciente em monitoramento é um homem que desembarcou em Porto Alegre após retornar de Portugal no dia último dia 10. 

Compartilhe:

Um paciente com sintomas semelhantes ao de varíola dos macacos está sendo monitorado em Porto Alegre. O caso, que ainda pode evoluir para suspeito, está em avaliação por parte da SES (Secretaria Estadual de Saúde) e Ministério da Saúde. A informação foi confirmada na manhã desta segunda-feira (30).

O paciente em monitoramento é um homem que desembarcou em Porto Alegre após retornar de Portugal no dia último dia 10. Segundo a SES, o paciente tem diagnóstico confirmado para outra doença, o que – a princípio – descartaria o caso.

O indivíduo fez exames nesta segunda-feira (30) para confirmar ou descartar o contágio da infecção viral. O teste consiste em um exame RT-PCR semelhante ao utilizado para detecção da Covid-19.

De acordo com o CIEVS (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde), do Ministério da Saúde, o paciente começou a sentir dores de cabeça, febre, e teria observado o aumento dos gânglios linfáticos três dias após desembarcar em Porto Alegre. O Centro foi notificado há uma semana.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que, até o momento, não há casos confirmados da varíola dos macacos no Brasil. Dois casos, um no Ceará e outro em Santa Catarina, são considerados suspeitos.

Mais de vinte países em lugares onde o vírus monkeypox não costuma circular já registraram casos desde o início do mês. A Europa é a região mais afetada, com quase 70% dos diagnósticos concentrados na Espanha, no Reino Unido e em Portugal. Além de nações europeias, Argentina, México, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Israel e Emirados Árabes Unidos também relataram infecções.


Compartilhe: