Rio Grande do Sul registra aumento de casos de SRAG, afirma Fiocruz

O dado se diferencia do observado ao longo de fevereiro e março, quando o sinal de crescimento esteve restrito à população infantil.

Compartilhe:

O novo Boletim do InfoGripe, divulgado pela Fiocruz, aponta para o início de crescimento de casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) na população adulta no Rio Grande do Sul no final do mês de abril.

O dado se diferencia do observado ao longo de fevereiro e março, quando o sinal de crescimento esteve restrito à população infantil.

Os pesquisadores da Fiocruz ressaltam que a principal suspeita é de que o aumento esteja associado ao Sars-CoV-2, o coronavírus causador da Covid-19, que tem apresentado leve crescimento no Estado.

Contudo, o dado pode também estar associado a um eventual retorno do vírus Influenza A (gripe). O boletim também alerta que o vírus Influenza A vem sendo observado em diversas faixas etárias no Rio Grande do Sul.

“Os dados laboratoriais associados aos casos de SRAG ainda não nos permitem precisar. As próximas atualizações poderão trazer maior clareza. De qualquer forma, é importante que a rede laboratorial esteja atenta a possibilidade de circulação simultânea desses dois vírus respiratórios, testando para ambos sempre que possível para que possamos ter dados adequados para a caracterização de quais desses vírus estão causando essas internações”, disse os pesquisadores.

 


Compartilhe: