Policial militar é morto em troca de tiros em Ciríaco, na região Norte do RS

O caso ainda tem motivação desconhecida para a polícia.

Compartilhe:

Um policial militar morreu após ser baleado em um tiroteio na localidade de interior do município de Ciríaco, na região Norte do Rio Grande do Sul. O caso ocorreu na tarde de sábado (22) e ainda tem motivação desconhecida para a polícia.

Conforme a Brigada Militar, o soldado Viniciu Reinaldo Albrecht, 37 anos, teria se desentendido com um homem durante sua folga. Houve uma troca de tiros e o policial foi baleado. O soldado Reinaldo não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. Ele era casado e deixa dois filhos.

O PM era natural de Jacutinga e incluiu nas fileiras da Brigada Militar em 08 de outubro de 2009. Ele trabalhou quase toda a carreira nos municípios de Tapejara e Santa Cecília do Sul.

O homem que matou o soldado também foi atingido e é atendido no Hospital São Vicente de Paulo em Passo Fundo. Ele será ouvido pela polícia. A motivação do crime ainda não foi identificada.

Um inquérito policial foi aberto pela Polícia Civil para investigar o homicídio. Não se sabe se a arma usada para matar o policial era regular, o que pode se tornar um agravante para o acusado pelo homicídio.

Leia a nota de pesar da Brigada Militar

NOTA DE PESAR

É com profundo pesar que a Brigada Militar comunica o falecimento do Soldado Viniciu REINALDO Albrecht, vítima de um homicídio, neste sábado (21/05), na localidade de Cruzaltinha, interior do município de Ciríaco/RS.

A Brigada Militar e a Polícia Civil já iniciaram os respectivos inquéritos para apurar o fato.

O velório acontecerá na Capela Trindade da Funerária São Cristóvão, em Tapejara, a partir das 6h de domingo (22/05) e o enterro será às 14 horas do mesmo dia e cidade, no Cemitério Municipal João Rombaldi.

O sd Reinaldo tinha 37 anos, era natural de Jacutinga/RS e incluiu nas fileiras da Brigada Militar em 08 de outubro de 2009, e trabalhou praticamente durante toda a sua carreira lotado nos municípios de Tapejara e Santa Cecília do Sul.

O militar era casado e deixa dois filhos.

A Brigada Militar se solidariza com os familiares, amigos e irmãos de farda nesse momento difícil para todos.


Compartilhe: