Ouça no Meio-Dia: os novos Avisos para as Regiões Covid e mais notícias da manhã

Confira as principais notícias da manhã desta quinta-feira, 26 de maio de 2022, no podcast Meio-Dia.

Compartilhe:

Ouça o podcast Meio-Dia também em outras plataformas:

A piora de indicadores de covid-19 fez com que o governo do Rio Grande do Sul emitisse novos Avisos para todas as 21 regiões nesta quarta-feira. O mesmo já havia ocorrido na semana passada depois de nove semanas sem Avisos ou Alertas no Sistema 3As de Monitoramento. De acordo com o monitoramento feito pelas equipes do GT Saúde, o aumento da contaminação já se reflete no número de internados em leitos clínicos. Entre suspeitos e confirmados, houve um aumento de 320 pacientes nas últimas duas semanas, o que equivale a 83%. Conforme o governo do Estado, o número de internados em leitos de UTI também subiu nesta semana. São 50 pacientes a mais, entre suspeitos e confirmados. Segundo o governo do Estado, isso reforça ainda mais a importância de que a população busque a dose de reforço e a segunda dose da vacina contra a covid-19. Cerca de 80% da população residente no Rio Grande do Sul está com o esquema vacinal primário completo, mas apenas 50,5% tomou a dose de reforço, completando o esquema vacinal. Além da imunização, o governo do Estado reforça, mesmo não sendo obrigatório, a importância do uso da máscara como prevenção contra a covid-19. Segundo o governo, a medida ainda é necessária em aglomerações, assim como para pessoas que pertençam aos grupos de risco.

Um homem de 39 anos morreu após passar mal dentro do Palácio da Polícia, em Porto Alegre, na madrugada desta quinta-feira. O fato ocorreu durante o registro de uma ocorrência. Segundo a polícia, o homem prestava serviços como operador logístico para um aplicativo de delivery. Ele era responsável pela gestão do trabalho dos motoboys e pelo repasse do lucro do mês. No final da noite, um grupo de cerca de 40 entregadores foram cobrar o homem por uma suposta falta de pagamento. O grupo cercou o carro do operador logístico na Avenida Bento Gonçalves, Zona Leste da Capital. O veículo ficou com os vidros e parabrisas quebrados. A Brigada Militar passava pelo local e encaminhou os envolvidos para o Palácio da Polícia. No local, o empresário registrou ocorrência pelos danos ao veículo e os entregadores registraram pela falta de pagamento. Durante o atendimento, o empresário teria passado mal. O Samu foi chamado, mas ele veio a óbito no local. A causa da morte ainda está sendo investigada. A polícia vai apurar o caso.

A Secretaria Estadual da Saúde registrou nesta quarta-feira mais três mortes causadas por dengue no Rio Grande do Sul. Com isso, o número de óbitos pela doença chega a 38 neste ano, mais que o triplo das mortes registradas em 2021, que foram 11. Os últimos óbitos foram registrados em Porto Alegre, além dos municípios de Ametista do Sul e Parobé. Na Capital, esta é a terceira morte por dengue em 2022. Segundo a Secretaria da Saúde, os casos de dengue no Estado se aproximam dos 30 mil, sendo 25.077 autóctones, ou seja, contraídos em território gaúcho. Até quarta-feira, havia 133 internados por dengue no Estado, o que significa 35 a mais que no dia anterior. Destes casos, 97 estão em leitos clínicos e 36 estão em UTIs. Além disso, nesse momento, 446 municípios têm registro de infestação pelo mosquito causador da dengue, o Aedes aegypti.

A Câmara dos Deputados aprovou ontem um projeto que limita a alíquota do ICMS, um tributo estadual, sobre combustíveis, energia, gás natural, comunicações e transportes coletivos. A proposta segue agora para o Senado. No texto, esses itens citados passam a ser considerados essenciais e indispensáveis. Com isso, os estados ficam proibidos de cobrarem taxa superior à alíquota geral de ICMS, que varia entre 17% e 18%. Atualmente, esses bens e serviços são classificados como supérfluos, o que faz com que o ICMS incidente em alguns estados supere os 30%. O texto estabelece, em contrapartida aos estados, um regime de compensação, pela União, aos entes que precisarem refinanciar dívidas e aderir ao Regime de Recuperação Fiscal, em função da perda de arrecadação por causa da redução do ICMS. A aprovação ocorre no contexto de um esforço liderado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira, do PP-AL, aliado do presidente Jair Bolsonaro, para reduzir o preço da energia elétrica e dos combustíveis nas proximidades das eleições. Os recentes reajustes na energia e nos combustíveis têm gerado reflexos na inflação, o que mexe com a popularidade do governo.

Uma frente fria avança sobre o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira. O tempo fica instável e com nebulosidade no Estado. A previsão aponta para pancadas de chuva para todo o Rio Grande do Sul ao longo do dia. Amanhã, uma nova frente fria, aliada à formação de uma baixa pressão próximo à costa, reforçam as instabilidades sobre a metade sul. Estas instabilidades se deslocam gradualmente para as demais regiões no decorrer do dia. Os acumulados de chuva podem ser elevados entre a Campanha, as Missões e a região central. A tendência é que as chuvas sigam sobre o Rio Grande do Sul no final de semana.


Compartilhe: