Ouça no Meio-Dia: a tempestade “Yakecan” no Estado e mais notícias da manhã

Confira as principais notícias da manhã desta terça-feira, 17 de maio de 2022, no podcast Meio-Dia.

Compartilhe:

Ouça o podcast Meio-Dia também em outras plataformas:

O Rio Grande do Sul está em alerta para o tempo. Já na madrugada desta terça-feira, o Rio Grande do Sul registrou temperaturas abaixo de 10°C em diversas cidades, e em algumas a sensação térmica foi negativa. A região mais gelada foi São José dos Ausentes, nos Campos de Cima da Serra, onde a sensação térmica foi de -7,6°C. Nesta terça, a formação de um ciclone subtropical na costa do Rio Grande do Sul, deixa o tempo bastante instável no estado. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a evolução do fenômeno ao longo do dia vai provocar rajadas de vento que podem superar os 100 km/h. A tempestade foi nomeada pela Marinha como Yakecan, que significa “o som do céu” em tupi-guarani. Estão na zona de perigo as cidades localizadas na Região Sul, em Porto Alegre e Região Metropolitana, no Litoral Sul e no Norte. Além de vento, o ciclone provoca frio intenso e chuva em várias áreas do Estado. Existe a possibilidade de chuva forte na Região Metropolitana e no Litoral Norte e Sul. Já na Fronteira Oeste, o tempo fica firme nesta terça. Além disso, segundo a Climatempo, o posicionamento do ciclone na região costeira gaúcha causará ingresso de umidade em uma atmosfera muito fria. Isso vai possibilitar a ocorrência de neve ou chuva congelante na Serra gaúcha já na noite de terça e ao longo da quarta-feira.

Ontem à noite, o Ministério do Desenvolvimento Regional realizou uma coletiva de imprensa para orientar a população sobre os cuidados que devem ser tomados em relação ao ciclone. Segundo o Inmet, o risco de virar um furacão não está descartado. Atualmente, encontra-se no “nível laranja” de alerta, mas pode passar para o vermelho, que é o nível máximo, conforme a evolução. O ciclone pode apenas ficar em alto-mar, causando menos prejuízos, mas somente análises futuras vão definir precisamente o impacto.

Com esta previsão, é preciso ficar atento para evitar problemas onde você mora. As orientações preventivas em caso de vendaval são: Revisar a estrutura de sua casa, principalmente seu telhado; Manter as árvores em sua casa sadias, bem podadas e longe da rede elétrica; Não deixar objetos e entulhos soltos no quintal; Informar a prefeitura sobre árvores não sadias identificadas no passeio público; Pedir às concessionárias de energia o corte de galhos que estejam muito próximos da rede elétrica. Em caso de ventos fortes hoje: Fechar bem janelas e portas, evitando canalização de ventos no interior da residência; Desligar os aparelhos elétricos e fechar o registro da água e gás; Se estiver em local seguro, permanecer até a diminuição dos ventos; Não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de segurança; Não se abrigar sob árvores ou estruturas metálicas. Após a ventania: Ajudar na limpeza e recuperação da área onde se encontra, começando pela desobstrução das ruas ou bueiros; Ajudar vizinhos que foram atingidos; Evitar o contato com cabos ou redes elétricas caídas: Nesses casos avisar a Defesa Civil pelo telefone 199 ou os Bombeiros pelo 193 sobre estes perigos. A Defesa Civil recomenda também atenção especial às comunidades em situação de vulnerabilidade social, idosos, enfermos, crianças e animais domésticos.

A Secretaria Estadual da Saúde informou que está monitorando três casos de hepatite aguda infantil de origem desconhecida. Em um primeiro momento, porém, até que as investigações avancem, não serão divulgados dados mais detalhados dos casos. Os primeiros casos da doença foram notificados no início de abril, no Reino Unido. Depois, até a última semana, 348 prováveis casos desta hepatite foram registrados pela Organização Mundial da Saúde em cerca de 20 países. Uma morte foi confirmada. No Brasil, o Ministério da Saúde já havia divulgado alerta sobre casos que se enquadram como prováveis em pelo menos outros oito estados. Em um levantamento realizado pela Secretaria de Vigilância em Saúde da pasta, foram notificados 47 casos da doença no país. Agora, 44 estão em análise. Esta doença se manifesta de forma muito severa e não tem relação direta com os vírus conhecidos da enfermidade. Em cerca de 10% dos casos foi necessário realizar o transplante de fígado. Em comunicado divulgado em 23 de abril, a OMS disse que não há relação entre a doença e as vacinas utilizadas contra a covid-19. A hepatite aguda apresenta diferentes sintomas: gastrointestinais, como diarreia ou vômito, febre e dores musculares. Porém, o mais característico é a icterícia, que é uma coloração amarelada da pele e dos olhos. Nesses casos, deve-se procurar atendimento médico imediatamente.

Porto Alegre passa a contar, a partir desta terça-feira, com dez leitos em uma nova emergência pediátrica com atendimento pelo SUS. O espaço foi montado no Hospital Vila Nova, na zona Sul da Capital. Também serão entregues 30 leitos de enfermaria pediátrica e 33 leitos de saúde mental. A entrega ocorre em um momento de pressão na rede pública municipal em razão da variação das temperaturas e a volta das atividades presenciais das crianças nas escolas. O ato de entrega ocorre às 18h30 na sede da Associação Hospitalar Vila Nova. O evento terá a presença do prefeito Sebastião Melo e do secretário de saúde, Mauro Sparta.


Compartilhe: