Nova pista do aeroporto Salgado Filho é oficialmente entregue

Uma solenidade fora da pista, em um espaço para eventos na zona norte de Porto Alegre, marcou a entrega da obra no aeroporto.

Compartilhe:
Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

 

A extensão da pista do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, que passou a operar na semana passada, foi oficialmente entregue nesta quarta-feira (25).

Uma solenidade fora da pista, em um espaço para eventos na zona norte de Porto Alegre, com a presença do governador Ranolfo Vieira Júnior, marcou a entrega da obra.

Além do governador, o ato contou com a presença da CEO da Fraport Brasil, Andrea Pal, do secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Saggioro Glanzmann, e do prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, entre outras autoridades.

“Essa obra não é somente o aumento da pista, mas também a entrega de um complexo aeroportuário – envolve o terminal de passageiros, estacionamento, terminal de cargas. É uma outra realidade. A questão da pista, especificamente, é uma obra fenomenal de engenharia e representa mais desenvolvimento econômico”, disse o governador.

“Somente 5% daquilo que é produzido pela indústria gaúcha e exportado para outros países saía por via aérea, pelo aeroporto. Todo o restante acabava indo por via rodoviária até o estado de SP, para, então embarcar em direção a outros países. Agora, com essa nova pista, construímos esse atalho logístico”, completou.

Atraso 

Parte das melhorias atribuídas à Fraport Brasil pelo contrato de concessão firmado com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), as obras da pista seriam entregues em dezembro de 2021.

Devido à pandemia de covid-19 e o consequente atraso na desocupação de parte da área da Vila Nazaré, que ficava dentro do sítio aeroportuário, a agência concedeu mais oito meses de prazo para a conclusão dos trabalhos.

As obras de ampliação da pista começaram em março de 2018 e compreendem uma série de adaptações e projetos que vão além da extensão em si.

A pista de pouso e decolagem anterior, com 2.280 metros, permitia operações com alcance máximo de aproximadamente 9 mil quilômetros, porém com a capacidade máxima de passageiros e carga aérea limitada (75%). A ampliação para 3,2 mil metros permitirá operações de carga completa a uma distância de cerca de 12 mil quilômetros.

Com a ampliação da pista, o aeroporto poderá receber aeronaves dos tipos:

  • B747.400 – 13.450 quilômetros de autonomia e peso aproximado de 397 toneladas (combinando passageiros, carga e fuselagem);
  • B777.300ER – 11.120 quilômetros de autonomia e peso aproximado de 300 toneladas (combinando passageiros, carga e fuselagem) e
  • A330- 900 – 13.334 quilômetros de autonomia e peso aproximado de 251 toneladas (combinando passageiros, carga e fuselagem).

Compartilhe: