Morre o ator Milton Gonçalves, aos 88 anos

Ele morreu em consequência de problemas de saúde que vinha enfrentando desde que sofreu um AVC em 2020.

Compartilhe:

O Brasil perdeu mais uma estrela da televisão nesta segunda-feira (30). O ator Milton Gonçalves faleceu no início da tarde, como consequência de problemas de saúde que vinha enfrentando desde que sofreu um AVC (acidente vascular cerebral), em 2020.

Milton Gonçalves nasceu em 9 de dezembro de 1933, em Minas Gerais. Ele foi contratado pela Globo em 1965, ano de estreia do canal 4 do Rio de Janeiro.

Teve longa trajetória como ator e diretor, sendo conhecido por personagens icônicos da televisão brasileira, como o Zelão das Asas, de “O Bem-Amado” (1973), de Dias Gomes; e o médico Percival, de “Pecado Capital” (1975), de Janete Clair.

Em sua carreira fez mais de 40 novelas, atuou em programas humorísticos e minisséries. Também dirigiu sucessos, como as primeiras versões de “Irmãos Coragem” (1970) e “A Grande Família” (1972), “Escrava Isaura” (1976), além de séries como “Carga Pesada” (1979) e “Caso Verdade” (1982-1986).

Ator Milton Gonçalves morreu aos 88 anos. Foto: Globo/João Cotta

O ator foi o primeiro brasileiro a apresentar um prêmio no Emmy internacional. Na cerimônia de 2006, esteve ao lado da atriz americana Susan Sarandon para anunciar o vencedor de Melhor Programa Infantojuvenil.

Seu último trabalho na Globo foi na minissérie “Se eu Fechar os Olhos Agora”, de 2019, inspirado na obra homônima de Edney Silvestre. Milton interpretou o menino Paulo na fase adulta. A mãe do personagem morreu ao dar à luz, e ele passou a viver com o pai, Joel (Paulo Rocha), e com o meio-irmão, Antônio (Eike Duarte), ambos de pele e olhos claros. Negro como sua mãe, o menino sofria agressões físicas e verbais por parte do pai. Ele foi um dos que tentou desvendar o misterioso crime trazido pela trama.


Compartilhe: