INMET reforça alerta para ventania, com rajadas de até 110 km/h no Rio Grande do Sul

O aviso de grande perigo – na cor vermelha, a mais alta na escala – é válido até a manhã desta quarta-feira

Compartilhe:
Alertas do INMET emitidos para o Rio Grande do Sul. Válidos entre 17 e 18 de maio de 2022. Crédito: Arte / Agora RS

O INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu um novo alerta para toda a costa do Rio Grande do Sul por causa da tempestade subtropical Yakecan. O aviso de grande perigo – na cor vermelha, a mais alta na escala – é válido até a manhã desta quarta-feira (18), podendo ser atualizado, expirado ou ampliado a qualquer momento.

O órgão de meteorologia considera que há grave perigo por causa dos ventos causados pela tempestade. A área de abrangência envolve o Litoral Sul, a Costa Doce, o Litoral Norte, parte da região metropolitana, parte da Serra e todo o Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Toda a costa do estado de Santa Catarina também está na área de perigo.

Além de ventos costeiros muito fortes, toda a faixa leste do RS tem advertência, na cor laranja, para a possibilidade de chuvas intensas. O motivo é o deslocamento de áreas de instabilidade associadas ao ciclone tropical, que podem trazer chuva para a região Sul, Litoral Médio, Costa Doce, Vale do Rio Pardo, Vale do Taquari, região metropolitana, Serra, Litoral Norte, além do Vale do Sinos, do Caí e do Paranhana.

Na Serra, a chuva e a onda de frio que atinge o Rio Grande do Sul podem provocar neve. A precipitação invernal pode ocorrer nos municípios de Bom Jesus, Cambará do Sul, Caxias do Sul, Esmeralda, Jaquirana, Monte Alegre dos Campos, Muitos Capões, Pinhal da Serra, São Francisco de Paula, São José dos Ausentes e Vacaria, segundo o INMET.

Conforme o aviso NR 356/2022, do Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil, o Yakecan pode se tornar uma tempestade tropical. Ou seja, o sistema de tempestade pode se intensificar. A designação desse sistema depende de análise dos meteorologistas do INMET e da Marinha do Brasil.

Até o final da semana, o Yakecan se deslocará ao litoral da Região Sudeste perdendo força.


Compartilhe: