Uma criança e dois adolescentes morrem por raiva após mordida de morcego

Uma investigação epidemiológica foi iniciada para identificar as circunstâncias do contágio.

Compartilhe:

O Brasil confirmou três mortes por raiva humana neste ano. Os casos aconteceram na área rural do município mineiro de Bertópolis após serem mordidos por morcegos.

Há, ainda, de acordo com a Secretaria de de Saúde de Minas Gerais, um quarto caso suspeito aguardando a confirmação via exame laboratorial.

A primeira morte foi de um menino de 12 anos no dia 4 de abril. O segundo caso confirmado da doença foi de uma menina, também de 12 anos, notificado no dia 5 de abril. A confirmação laboratorial foi no dia 19.

No dia 13, a paciente teve piora clínica e foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva, vindo a óbito no dia 29 de abril. “Ambos os casos estão relacionados a uma mordedura pelo mesmo morcego”, informou a secretaria.

A confirmação do terceiro caso suspeito foi no dia 26, em um menino de 5 anos que foi a óbito no dia 17 último, data em que a doença foi notificada.

“Apesar de o indivíduo estar sem sinais de mordedura ou arranhadura por morcego, optou-se por investigar o óbito como tal em função da proximidade geográfica das ocorrências e dos hábitos da comunidade”, ressaltou Secretaria de de Saúde.

Uma investigação epidemiológica foi iniciada para identificar as circunstâncias do contágio.

Caso suspeito

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, o caso suspeito foi notificado no dia 21 também na área rural de Bertópolis.

“Trata-se de paciente do sexo feminino, 11 anos, que apresentou sintomas inespecíficos como febre e cefaleia [dor de cabeça] e, devido ao parentesco com o segundo caso confirmado, foi notificada como suspeita e encaminhada para o hospital de referência, onde foram coletadas amostras laboratoriais”.

A paciente segue em leito clínico, estável e em observação. Diante da situação, doses de vacinas antirrábicas foram enviadas à região.

 


Compartilhe: