Ciclone subtropical pode provocar ventos de até 100 km/h no Rio Grande do Sul, alerta INMET

Órgão nacional de meteorologia alerta para fortes rajadas de vento, com potencial de danos e transtornos em toda a faixa Leste do Rio Grande do Sul.

Compartilhe:

O INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu uma segunda advertência para o Rio Grande do Sul em razão da formação de um ciclone subtropical que se formará próximo da costa. Conforme o órgão nacional de metorologia, podem ocorrer fortes rajadas de vento, com potencial de danos e transtornos.

Ontem, o INMET já havia emitido um alerta para a atuação de forte e extensa massa de ar frio na Região Sul do Brasil. Esse sistema deve derrubar temperaturas no Rio Grande do Sul a partir desta segunda-feira (16). Segundo o prognóstico, há condições favoráveis para a formação de geada no Estado, e continua a possibilidade de chuva congelada e neve na Serra gaúcha durante a semana.

O alerta desta segunda-feira é relacionado ao ciclone extratropical. Segundo o órgão, os ventos podem variar entre 60 km/h e 100 km/h. Foi declarado o risco de vendaval, com queda de árvores, destelhamento de casas e danos gerais em edificações e plantações. As regiões sob o aviso são a metropolitana de Porto Alegre, o Sudeste Rio-grandense, o Sul Catarinense, a região Serrana e o Nordeste Rio-grandense (confira no mapa abaixo).

A situação de perigo deve se estender até a manhã desta terça-feira (17), segundo a previsão.

Alerta de vendaval emitido pelo INMET entre 16 e 17 de maio de 2022.
Alerta de vendaval emitido pelo INMET entre 16 e 17 de maio de 2022. Arte: Agora no Tempo / Agora RS

O que diz a previsão

A previsão do tempo aponta que, nesta terça-feira, o ciclone extratropical se intensifica e desloca-se em direção ao Rio Grande do Sul. As rajadas de vento sopram com forte intensidade em boa parte do estado, mas ficam intensas, especialmente na faixa leste, deixando o mar ainda mais agitado.

Por conta da umidade que vem do oceano, chove na maioria das regiões gaúchas, podendo ser pontualmente forte entre a região Sul e a região metropolitana de Porto Alegre. Também não se descarta a ocorrência de chuva congelada em pontos isolados e deneve nos Campos de Cima da Serra.

Na madrugada e manhã de quarta-feira (18), as chuvas pontualmente fortes e as rajadas intensas continuam na faixa leste, mas gradualmente perdem intensidade, com o deslocamento do sistema para Santa Catarina. A tendência é que o tempoestável volte a atuar na quinta-feira


Compartilhe: