Alertas ajudaram a minimizar efeitos da tempestade subtropical, afirma governo do RS

A passagem da tempestade subtropical Yakecan ocorreu, na noite da última terça-feira (17) e madrugada desta quarta (18).

Compartilhe:

A passagem da tempestade subtropical Yakecan ocorreu, na noite da última terça-feira (17) e madrugada desta quarta (18) sem gerar grandes problemas, disse o governo do Rio Grande do Sul.

“A Defesa Civil Estadual esteve em alerta, no entanto, informa que a maioria dos municípios conseguiu agir e contornar situações”, disse o governo do Estado.

Tombamentos de árvores sobre fios elétricos, alagamentos e destelhamentos ocorreram, além de transtornos que levaram à falta de energia elétrica e de água em várias regiões do Estado.

Em Porto Alegre, por exemplo, 32 bairros estão sem água nesta quarta. No Litoral Norte, Três Cachoeiras deve declarar situação de emergência no município. O vento destruiu o ginásio municipal e destelhou casas. Uma equipe da Defesa Civil Estadual foi ao local prestar auxílio ao município.

Em Tramandaí, o vento forte arrancou parte do telhado de uma ala da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas.

Instalação foi destruída pela tempestade, em Três Cachoeiras. Foto: Divulgação / Prefeitura de Três Cachoeiras

 

“Os alertas, avisos e entrevistas da Defesa Civil contribuíram para minimizar, e muito, todos os estragos da tempestade subtropical, que assolou o Estado, principalmente, no dia de ontem (17). Muitas pessoas revisaram os seus telhados, janelas e portas ou deixaram de sair. As pessoas precisam acreditar na prevenção. Adotar essa cultura preventiva da auto proteção”, afirmou o coordenador estadual da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, coronel Júlio César Rocha Lopes.

“E claro, se o evento acontecesse em grande magnitude, a situação poderia ser pior. Mas, a preservação tem esse viés, de as pessoas se autopreservarem, preservarem os familiares e amigos, além de cuidarem dos seus negócios. A preservação sempre é o melhor caminho”, reforçou.

 

 


Compartilhe: