Ouça no Meio-Dia: Infestação de dengue na Capital e mais notícias da manhã

Confira as principais notícias da manhã desta quinta-feira, 7 de abril de 2022, no podcast Meio-Dia.

Compartilhe:

Ouça o podcast Meio-Dia também em outras plataformas:

Um levantamento da Prefeitura de Porto Alegre aponta que 34 bairros da Capital apresentam alta infestação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue. Destes locais, seis estão em situação de alerta e cinco com infestação moderada de mosquitos detectados. De 2 de janeiro a 2 de abril, foram notificados 1.131 casos suspeitos da doença entre moradores de Porto Alegre. Ao todo, foram 640 confirmações, sendo 624 casos contraídos na cidade. Os casos são registrados em todas as regiões da Capital, sobretudo nos bairros Jardim Carvalho, Vila Nova e Bom Jesus, localizados nos distritos sanitários Leste e Centro Sul. A Vigilância em Saúde do município diz que o engajamento das pessoas é fundamental para revisar pátios e residências, evitando manter objetos que possam acumular água, pois estes podem se transformar em criadouros do mosquito transmissor da dengue. De sua parte, a prefeitura criou uma força-tarefa para enfrentar o problema. Segundo a prefeitura, no último sábado, foram visitadas 1.080 residências em 32 bairros no Dia D contra a Dengue.

Em homenagem ao Dia Mundial da Saúde, comemorado nesta quinta-feira, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) vai realizar uma edição especial do Rolê da Vacina contra a covid-19 em escolas de samba da Capital. O evento acontece das 18h às 21h, na Escola Estado Maior da Restinga. No local, haverá aplicação de primeira e segunda doses para crianças de 6 a 11 anos, exceto para as imunocomprometidas, com a vacina Coronavac. Já para pessoas acima de 12 anos haverá aplicação de primeira, segunda, terceira e quarta doses. Não haverá segunda dose da Janssen. Além da vacinação contra Covid-19 para crianças e adultos, também serão oferecidas práticas integrativas e complementares em saúde. Entre elas estão orientações sobre plantas medicinais, aplicação de auriculoterapia e reiki, feira da oficina Geração Pop Rua, verificação de pressão arterial, dicas para entender os rótulos dos alimentos, alongamento e orientações sobre atividades físicas.

Quatro pessoas morreram em quatro acidentes em rodovias do Rio Grande do Sul na noite desta quarta-feira. O primeiro foi na BR-472, em Itaqui, na Fronteira Oeste. Uma colisão frontal entre uma moto e um caminhão terminou com a morte do motociclista. A vítima não foi identificada. Mais tarde, a vítima foi novamente um motociclista. Ele colidiu em um carro na BR-101, em Tavares. Também não foi informado o nome da vítima. Outro acidente ocorreu na RS-287, em Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo. Um acidente entre um carro e um caminhão terminou com a morte de uma pessoa que estava no automóvel. Também havia outra pessoa no veículo. Ela ficou presa às ferragens e ficou ferida. Por fim, um acidente, que envolveu duas caminhonetes, um caminhão e uma van da Secretaria Municipal de Saúde de Garruchos, terminou com uma morte e seis pessoas feridas na BR-285, entre São Luiz Gonzaga e Bossoroca, na região das Missões. A vítima estava em uma das caminhonetes. Já os feridos estavam na van. Eles foram encaminhados para atendimento em São Luiz Gonzaga.

O governo federal anunciou o fim da bandeira de escassez hídrica, que estava em vigor desde setembro do ano passado. A medida vale a partir do dia 16 de abril. A bandeira de escassez hídrica gerava uma taxa extra na conta de energia elétrica de R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora consumidos. A estimativa é que, com o fim da bandeira, a conta de luz terá redução de cerca de 20%. O encarecimento no preço da energia ocorreu em meio à seca vivida no país nos últimos meses, e que afetou as usinas hidrelétricas brasileiras em 2021. A iniciativa de terminar com a bandeira antecipa a redução da conta de luz em cerca de 15 dias. A perspectiva do governo é de que a bandeira verde vigore até o final do ano.

Uma área de baixa pressão atmosférica avança sobre o Rio Grande do Sul e deixa o tempo instável nesta quinta-feira. Estas instabilidades provocaram chuva desde cedo para a Fronteira Oeste, na Campanha e Região Noroeste. Nas outras regiões, o dia começou com sol, mas aos poucos a nebulosidade predomina e a chuva se espalha pelo Estado. O Instituto Nacional de Meteorologia emitiu alerta para o risco de temporais, com queda de granizo, descargas elétricas e rajadas de vento de até 100 km/h nas Regiões Noroeste, Norte, Central, Metropolitana, além da Serra. Amanhã, as instabilidades continuam atuando na metade Norte, mas perdem força no decorrer do dia. O tempo volta a ficar estável em todas as regiões. A tendência é que, no sábado, o sol apareça em todo o território gaúcho.


Compartilhe: