Partido Novo indica Ricardo Jobim como pré-candidato ao Palácio Piratini

Natural de Santa Maria, Ricardo Jobim é advogado e empresário do ramo da comunicação.

Compartilhe:
Crédito: Partido Novo/Divulgação

O advogado e empresário Ricardo Jobim foi anunciado, nesta quarta-feira (5), como pré-candidato do Partido Novo ao Palácio Piratini. As candidaturas só serão ser formalizadas, conforme a legislação eleitoral, entre 20 de julho e 15 de agosto por meio de convenção partidária.

Natural de Santa Maria, na região Central do Estado, Jobim é advogado de formação e sócio-dirigente de um escritório de advocacia. Ele também atua como empresário, sendo um dos sócios do grupo de mídia Diário de Santa Maria. Jobim é casado e tem três filhos.

O pré-candidato iniciou sua atuação profissional cedo, aos 12 anos, trabalhando junto da família no ramo da advocacia. Ele chegou a concorrer a vice-prefeito de Santa Maria em 2004, então pelo PSDB. Se filiou ao partido Novo em 2020, após atuar como voluntário junto à candidatura do deputado estadual Giuseppe Riesgo, em 2018.

Jobim afirma que não quer mais ficar se queixando das coisas que estão erradas no Estado. “Quero trazer soluções a problemas cotidianos, muitos dos quais vieram de outros governos. O Estado do Rio Grande do Sul deve focar no que importa, desenvolvimento econômico, geração de emprego, educação e desburocratização. Para dar esse passo, basta coragem”, afirma.

Escolha unânime após seleção interna

Segundo o presidente do Novo-RS, Bernardo Howes, o nome de Ricardo Jobim para a candidatura ao Governo do Estado foi uma escolha unanime do partido. “Ricardo tem a perseverança e a experiência que precisamos em nosso Estado. Alguém que não tenha medo da mudança e promova o desenvolvimento de todas as áreas. Queremos superar expectativas no RS, e também em nível Brasil, para crescer nossa bancada estadual e federal”, destacou.

Ricardo enfrentou um processo de seleção que durou alguns meses. Análise de perfil, avaliação técnica e elaboração de apresentações de campanha fizeram parte da seleção. Howes explica que todos os candidatos passam pelo processo. “O Novo não busca pessoas famosas, puxadores de voto, mas pessoas qualificadas, independente da sua posição social, e que representem nossos valores”, explica o dirigente do partido.


Compartilhe: