Paleontologia e arqueologia estarão em evidência na 10ª Expocande Candelária

No espaço, estarão em exposição réplicas de fósseis e esculturas relativas aos animais pré-históricos.

Compartilhe:
Foto: Frederico Sehn/Divulgação

 

A 10ª  Expocande (Exposição Industrial, Comercial, Serviços e Agronegócios) de Candelária, que acontece de 28 de abril a 1º de maio, no Parque Municipal de Eventos Itamar Vezentini, em Candelária, promete incentivar a cultura e o aprendizado, valorizando a história local.

Conhecido por ser um importante ponto de referência da paleontologia mundial, o município traz para a feira a Mostra Riquezas de Candelária, destacando a paleontologia e a arqueologia.

No espaço, estarão em exposição réplicas de fósseis e esculturas relativas aos animais pré-históricos, além de fósseis originais, incluindo esqueletos completos do Museu Municipal Aristides Carlos Rodrigues, com apoio de diversas entidades.

Conforme explica o curador do Museu de Candelária, Carlos Rodrigues, os visitantes que passarem pela mostra durante a Expocande poderão encontrar esculturas e itens de valor histórico, como do dinossauro Guaibassauro, do Grande Tecodonte e a comparação de crânios recentes com os pré-históricos, em especial o crânio do Bicho do Ytororó (Reserva Ambiental).

“Também teremos na exposição o achado de dois animais em um mesmo local, interpretado como uma briga, além do curioso fato de um animal de pequeno porte ter sido encontrado deitado em cima do fêmur de um animal maior”, ressaltou Rodrigues.

Durante a feira, haverá ainda apresentação do mapa dos afloramentos do município e a vinculação de mais de 30 animais encontrados no território.

Diversas universidades gaúchas completam a mostra, com a participação de paleontólogos e expositores vindos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); da Universidade Federal do Pampa (Unipampa); do Centro de Apoio à Paleontologia (CAPPA) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); e da Pontifícia Universidade Católica (PUCRS), que trará uma doutoranda para apresentar o estudo de um novo cinodonte – hoje desconhecido – encontrado em Candelária na década de 70.

A Secretaria de Meio Ambiente do Estado também confirmou presença com a réplica de um dos primeiros animais encontrados em Candelária, na década de 40.

Outras participações especiais serão de um paleontólogo do Museu Nacional do Rio de Janeiro e de um paleontólogo do Museu Argentino de Ciências Naturais, que apresentará um painel com 15 animais pré-históricos candelarienses.

 

Foto: Frederico Sehn/Divulgação

Outras atrações

Com uma exposição variada, a mostra também trará para a Expocande o lançamento das imagens dos animais Candelaria e Teyumbaita, além da apresentação da escultura do Teyumbaita.

Diversas doações também integram o acervo que estará exposto ao longo dos quatro dias, como do Grupo Escoteiro Botucaraí, que entregou uma paleoarte representativa da paleofauna (com 225 milhões de anos) encontrada na Linha Bernardino, além de outras doações de entidades locais.

No espaço, também estarão em evidência os jogos escolares criados no Paleoeduca e muitos outros atrativos.


Compartilhe: