Estado declara alerta máximo contra a dengue

Até o momento, cinco mortes pela doença já foram registradas

Compartilhe:

A SES (Secretaria Estadual da Saúde) anunciou nesta quarta-feira (20) que o Rio Grande do Sul está em alerta máximo contra a dengue. O Estado já contabiliza, neste ano, 10.547 casos confirmados da doença, sendo que, destes, 9.002 são autóctones, ou seja, contraídos em território gaúcho. Até o momento, cinco mortes pela doença já foram registradas.

A declaração visa reforçar a mobilização de enfrentamento ao mosquito transmissor, o Aedes aegypti. O foco são os 177 municípios, incluindo a Capital, onde o nível de alerta é maior pelo número de casos e óbitos registrados.

O assunto foi tema de reunião do Centro de Operações de Emergência em Arboviroses, onde a secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, ressaltou a necessidade de mobilizar e envolver toda a sociedade nessa tarefa. “É um compromisso com o cuidado”, disse. “O alerta máximo significa uma maior atenção com medidas fortes nas regiões de maior incidência”, completou.

Na ocasião, o tema foi debatido entre representantes de áreas da assistência e vigilância da SES e de outras instituições, como a Fiocruz, e da representação dos municípios, pela Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul) e Cosems-RS (Conselho das Secretarias Municipais de Saúde).

A partir de agora são planejadas ações de combate à infestação. São elas: a organização de reunião com coordenadores regionais de saúde, prefeitos e secretários municipais de cidades prioritárias; a modelagem de um painel com informações acessíveis à população e gestores; a capacitação de equipes assistenciais, com foco no manejo clínico; e a elaboração de videoaulas para equipes assistenciais e de vigilância em saúde sobre temas de interesse.

Confira abaixo as áreas com maior nível de alerta por CRS (Coordenadorias Regionais de Saúde):

2ª CRS (sede Frederico Westphalen): 26 municípios (196 mil habitantes)
– 954 casos autóctones (524 casos por 100 mil hab.)
– 1 óbito

16ª CRS (sede Lajeado): 37 municípios (372 mil habitantes)
– 1.700 casos autóctones (474 casos por 100 mil hab.)
– Sem óbito

1ª CRS (sem considerar a sede Porto Alegre): 65 municípios (3,1 milhões de habitantes)
– 4.398 casos autóctones (95 casos por 100 mil hab.)
– 1 óbito

Porto Alegre: 1,5 milhão de habitantes
– 1.193 casos autóctones (80 casos por 100 mil hab.)
– Sem óbito

14ª CRS (sede Santa Rosa): 22 municípios (239 mil habitantes)
– 488 casos autóctones (219 casos por 100 mil hab.)
– 1 óbito

15ª CRS (sede Palmeira das Missões): 26 municípios (169 mil habitantes)
– 168 casos autóctones (103 casos por 100 mil hab.)
– 2 óbitos


Compartilhe: