Cinco pessoas são encontradas mortas dentro de casa na zona sul de Porto Alegre

A motivação do crime no bairro Santa Tereza, na zona sul de Porto Alegre, é desconhecida. A principal hipótese é que o crime tenha sido premeditado.

Compartilhe:
Foto: Instituto-Geral de Perícias

Cinco pessoas foram encontradas mortas na manhã desta quarta-feira (27), em Porto Alegre. Todas as vítimas são da mesma família. O crime ocorreu em um condomínio de luxo localizado na rua dona Maria, bairro Santa Tereza, na zona sul da Capital gaúcha.

Conforme a Brigada Militar, um empresário de 44 anos matou a mãe, de 79 anos; a esposa, de 45; o filho, de 14; e a sogra dele, de 81 anos, com disparos de arma de fogo. Logo em seguida, ele atirou contra si. O quádruplo homicídio seguido de morte do atirador ocorreu em um imóvel de três andares. A polícia ainda não divulgou as identidades dos mortos e do atirador a pedido de familiares. Em respeito ao pedido, o Agora RS não divulgará as identidades.

Vizinhos relataram à polícia terem ouvido disparos de arma de fogo dentro do imóvel por volta das 8h da manhã. Um dos porteiros do condomínio residencial chamou a polícia, que chegou ao local poucos minutos depois. No entanto, as vítimas já estavam mortas quando os brigadianos chegaram ao local. As vítimas estavam todas no mesmo imóvel, mas em cômodos diferentes. Todas teriam sido alvejadas enquanto dormiam.

Uma familiar das pessoas mortas foi encontrada com vida. Ela estava no andar da baixo da residência e não foi alvo dos disparos. Na noite anterior, o empresário teria oferecido a ela um medicamento para dormir. A sobrevivente afirmou que ingeriu, mas que a medicação não teve efeito.

O condomínio residencial segue isolado para o trabalho da perícia. A Polícia Civil e o IGP (Instituto-Geral de Perícias) estão na residência. A análise está sendo realizada para identificar a dinâmica. A motivação do crime é desconhecida. A principal hipótese é que o crime tenha sido premeditado.

Duas espingardas foram apreendidas pela polícia. Uma análise vai dizer se os dois armamentos foram usados para cometer os assassinatos.

Os corpos foram retirados do local após o trabalho do Departamento de Criminalística do IGP e encaminhados para o DML (Departamento Médico Legal), no bairro Santana. Exames vão apontar quando as vítimas foram mortas, se haviam ingerido medicamentos para dormir e se estavam conscientes ou dormindo quando foram baleadas.


Compartilhe: